Paraná

Governador anuncia investimentos de R$ 2,5 bilhões em infraestrutura

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (29) mais de R$ 2,5 bilhões em investimentos em infraestrutura

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Governador anuncia investimentos de R$ 2,5 bilhões em infraestrutura
fonte: José Fernando Ogura/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (29) mais de R$ 2,5 bilhões em investimentos em infraestrutura. São ordens de serviço (algumas em parceria com a Itaipu Binacional), licitações para novas obras, convênios para pavimentação de ruas urbanas e dois grandes aportes no Porto de Paranaguá – um público, de R$ 1,3 bilhão no Novo Corredor de Exportação, e um privado, de R$ 800 milhões para novas esteiras transportadoras. O anúncio foi realizado durante um evento no Palácio Iguaçu.

continua após publicidade

“Um Estado como o Paraná, que é um importante produtor de alimentos e tem grandes polos industriais, precisa de grandes projetos de infraestrutura. Desde o início do Governo tiramos do papel as principais obras pendentes, como a Ponte da Integração, a Boiadeira, a Rodovia dos Minérios e a revitalização da PR-323, e nos organizamos para deixar um banco de projetos muito robusto para os próximos dez anos. E agora já podemos tirar alguns do papel. Com a liberação desse recurso expressivo, marcamos um dia muito importante para a logística paranaense”, afirmou o governador.

“Investir em infraestrutura é garantir que a rica produção das regiões cheguem com rapidez ao Porto de Paranaguá, e com um custo menor em logística. Cada anúncio de obras significa honrar um compromisso com a população e com umas principais regiões produtivas do Brasil”, disse o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. "É um momento ímpar da história recente do Paraná. Chegamos ao final de quatro anos de gestão com R$ 7,5 bilhões em obras espalhadas por todo o Estado. É o maior anúncio em infraestrutura de todos os tempos".

continua após publicidade

RODOVIAS – São R$ 130 milhões para revitalização de rodovias. Entre elas, uma no valor de R$ 1.052.374,43 para o anteprojeto de duplicação de 12,1 km entre Guaratuba e a divisa com Santa Catarina (sentido Garuva), no Litoral, atendendo uma demanda de turistas e moradores; outra para uma duplicação de 3,7 km do perímetro urbano da PR-317 em Campo Mourão (Centro-Oeste); e uma licitação no valor de R$ 4 milhões para obras de contenção (barreira) em 300 metros na BR-476, próximo à Ponte dos Arcos em União da Vitória.

Além disso, Ratinho Junior assinou seis ordens de serviço: a primeira delas no valor de R$ 1,4 milhão para a construção de uma passarela na PR-445, em Londrina; outra no valor de R$ 680 mil para elaboração de projeto de pavimentação na PR-990, em Rebouças; outra valor de R$ 33,6 milhões para a construção de um viaduto na BR-376, em São José dos Pinhais, próximo à rua Joinville e Alameda Bom Pastor.

Também foi liberado o início da pavimentação de 26,23 km de estrada entre Ramilândia e Santa Helena (Oeste), obra de R$ 20,4 milhões; a restauração da ponte Ayrton Senna, em Guaíra (Oeste), incluindo nova iluminação e pavimentação de concreto da rodovia de acesso, investimento de R$ 18,2 milhões; e, por fim, a continuação da duplicação e restauração da PR-092, a Rodovia dos Minérios, entre o km 14,3 e o km 15,6, no perímetro urbano de Almirante Tamandaré, incluindo a construção de um viaduto, marginais nas duas laterais, passarelas e ciclovias, totalizando R$ 50,7 milhões.

continua após publicidade

As obras do Oeste estão dentro da parceria institucional com a Itaipu Binacional, que financia dezenas de iniciativas em infraestrutura na região.

CONVÊNIOS – Em outra vertente, foi anunciada a liberação de R$ 200 milhões, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Logística, para execução de obras urbanas em 104 municípios do Estado, como pavimentações, ciclovias, terceiras faixas, duplicação, recapeamento de asfalto, entre outros. Esses recursos integram o programa de desenvolvimento sustentável dos municípios, de olho na Agenda 2030, garantindo melhor qualidade de vida nos municípios.

PORTOS DO PARANÁ – Ratinho Junior também anunciou o cronograma de andamento da modernização e ampliação do Corredor de Exportação, no Porto de Paranaguá. A Portos do Paraná, empresa pública que administra as operações portuárias, vai investir R$ 1,3 bilhão na obra. O projeto básico está sendo finalizado e vai permitir a construção de um píer em T, com 4 berços de atracação, ponte de acesso e 8 torres pescantes, cada uma com capacidade de embarque de quatro mil toneladas/hora. Será um dos mais modernos do mundo. O investimento será público.

continua após publicidade

Outra obra que vai transformar o cais é a implantação de novas esteiras transportadoras nos berços 211, 209 e 208. Destinados para receber fertilizantes que chegam de outros países, os equipamentos vão agilizar o desembarque de produtos importados. Os investimentos privados também vão aumentar a capacidade de armazenagem dos adubos para mais de 492 mil toneladas. São mais de R$ 800 milhões em melhoria dentro e fora do cais público, realizadas pelas empresas Rocha e Fertipar.

A Portos do Paraná tem um cronograma extenso de novos investimentos. Também são parte desse planejamento o novo Moegão (com o objetivo absorver a produção transportada pelo modal ferroviário), com investimento de R$ 524 milhões, e os arrendamentos de cinco áreas (PAR09, PAR32, PAR14, PAR15 e PAR03) para a iniciativa privada.

FERROESTE – Também foi formalizada a entrega do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental, o EVTEA, do projeto da Nova Ferroeste. O levantamento com mais de 2 mil páginas reúne informações de engenharia e socioeconômicas sobre o futuro empreendimento. O estudo apontou a geração de mais de 300 mil empregos diretos e indiretos em 65 anos. A execução da estrada de ferro com 1.304 quilômetros vai ligar Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá. A conexão entre Cascavel e Foz do Iguaçu vai permitir a integração com o Paraguai e a Argentina, tornando o estado uma central logística da América do Sul. Atualmente está sendo realizada a análise do projeto ambiental pelo Ibama, com audiências públicas previstas para abril.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News