Paraná

Gestante que morreu em acidente é intimada para prestar depoimento

Manuela morreu em um acidente no final de abril, em Curitiba. O motorista responsável pela tragédia estava bêbado e foi liberado da prisão

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Manuela morreu em um acidente de trânsito e, no mês passado, a família dela recebeu uma intimação
fonte: Arquivo pessoal
Manuela morreu em um acidente de trânsito e, no mês passado, a família dela recebeu uma intimação

Uma gestante, de 19 anos, que morreu em um acidente de trânsito, foi intimada pela Polícia Civil (PC) para prestar depoimento a respeito de uma denúncia feita pelo motorista que causou a tragédia. A batida, ocorrida entre dois veículos, aconteceu há mais de dois meses, em Curitiba, Paraná.

continua após publicidade

A vítima, identificada como Manuela Queiroz Vicentini, morreu no final de abril, no hospital hospital para onde foi levada após o acidente. 

No último mês, a família da jovem recebeu uma intimação da polícia que dizia que ela deveria comparecer à delegacia para prestar depoimento sobre uma outra investigação, em que o condutor que causou o acidente acusa a Polícia Militar (PM) de tê-lo agredido. Além disso, ele alega que não fez o teste do bafômetro por conta das agressões.

continua após publicidade

A Polícia Civil reconheceu que houve erro na confecção da intimação recebida pela família da vítima. Os familiares tiveram que ir até a delegacia para esclarecer que Manuela havia morrido.

"Eu não sei como funciona isso, esse tipo de coisa, de documentos, mas a gente ter que ir na delegacia para falar 'olha, minha filha não tem como depor porque ela não está mais aqui' é, no mínimo, muito revoltante", comentou Adriana Queiroz, mãe da vítima.

 A grávida havia sido intimada para prestar depoimento a respeito de uma outra investigação fonte: Reprodução/RPC
A grávida havia sido intimada para prestar depoimento a respeito de uma outra investigação
continua após publicidade

Detalhes sobre o acidente

O acidente ocorreu quando Manuela estava em um carro com o marido e foram atingidos por um automóvel, conduzido por um homem que estava embriagado e furou a preferencial. A moça estava no sexto mês de gestação. 

O motorista responsável pela batida foi preso em flagrante por lesão corporal qualificada e embriaguez ao volante, porém, por decisão da Justiça, ele foi liberado. 

Com informações do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News