Mais lidas

    Paraná

    LÁ VEM PEDRADA

    Funknejo em escola de crianças gera polêmica em Rolândia

    Apresentação musical na escola Parigot de Souza, na segunda-feira (02), em homenagem às mães, gerou polêmica por causa do repertório musical; veja

    Funknejo em escola de crianças gera polêmica em Rolândia
    Foto por Reprodução/Redes Sociais
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 04.05.2022, 10:23:31 Editado em 04.05.2022, 10:23:30
    GoogleNews

    Siga o TNOnline
    no Google News

    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    O que era para ser uma apresentação em homenagem ao Dia das Mães, na Escola Municipal Parigot de Souza, em Rolândia, no norte do Paraná, virou polêmica nas redes sociais, com uma discussão moral. Uma artista convidada pela escola “puxou”, entre outras músicas, um funknejo dos mais populares da cena musical do momento, o “Malvada”, de Zé Felipe, cuja letra, nada sutil, fala de sexo. “Coloca o capacete, que lá vem pedrada”, recomenda, logo de cara, a letra da música que gerou a polêmica na escola.

    E, considerando as informações iniciais, ninguém da escola estava esperando que essa e outras músicas do gênero fizessem parte da apresentação para as mães. A secretária municipal de Educação, Leise Camargo, informou que o caso está sendo apurado. Ela esteve reunida na manhã desta quarta-feira (04) com a direção da escola.

    Logo ao final da apresentação, na quadra esportiva da escola, mães de alunos passaram a se manifestar com o repertório musical. Rapidamente as queixas ganharam as redes sociais, envolvendo a direção da escola e chegou à secretaria municipal, que chegou a emitir uma nota de esclarecimento sobre o caso.

    Segundo a secretária, em entrevista à imprensa, a direção da escola teria consultado a secretaria sobre a possibilidade de convidar uma artista para fazer a apresentação às mães, com músicas sertanejas e de louvor. O que foi autorizado.

    “Mas infelizmente, aconteceu isso. A pessoa cantou a música. A diretora não esperava que isso acontecesse”, disse a secretária sobre o caso, prometendo fazer uma apuração para “dar uma satisfação à comunidade escolar e à população”.

    Leise Camargo reitera que a apresentação específica das músicas com teor sexual teria sido “uma surpresa para todos”, inclusive para a direção da escola. “Houve ensaios durante a semana e eram músicas de homenagem às mães”, explica.

    De fato, conforme os vídeos que circularam sobre a apresentação musical na escola Parigot de Souza, há a apresentação de uma música de louvor, em que as crianças acompanham a artista convidada. Em outros momentos, no entanto, a artista canta ‘Malvada’, de Zé Felipe, e ‘Esqueça-me se for capaz’, das cantoras Marília Mendonça e Maiara e Maraísa. As músicas são bastante conhecidas, tanto que é possível ver nos vídeos que as crianças acompanham a artista, inclusive fazendo as coreografias.

    Em entrevista, a secretária de Educação de Rolândia disse que o fato “é lamentável”. Segundo ela, todas as escolas da rede municipal, incluindo as Cmeis, são orientadas e só usam músicas condizentes com a faixa etária das crianças. “A orientação é de só usar músicas que venham a valorizar, a acrescentar na vida das crianças, na formação do cidadão. Respeitamos o gosto musical de todos, mas dentro da escola não podemos trabalhar com músicas inapropriadas para a faixa etária. É um cuidado que todas tomamos. Muitas vezes até criança quer trazer música e professor ouve antes. Esse fato foi uma surpresa”, disse a secretária. 

    NOTA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

    Leia a nota emitida pela Secretaria Municipal de Educação de Rolândia, sobre o episódio na escola Parigot de Souza:

    “A Secretaria de Educação, vem através da presente, informar que todas as instituições recebem capacitações e orientações quanto ao currículo pedagógico desenvolvido na rede municipal, e todas as instituições devem trabalhar as datas comemorativas dentro das diretrizes curriculares.

    Afirma, por final, que a Secretaria de Educação não compactua com a conduta praticada na instituição no evento ocorrido no dia 02/05 junto à Escola Municipal Parigot de Souza, que se trata de um caso isolado e que diante dos fatos irá tomar as medidas necessárias para apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos”.  VEJA A APRESENTAÇÃO:    

      



     

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Funknejo em escola de crianças gera polêmica em Rolândia"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.