Paraná

Estado recebe doses da Pfizer nesta quarta-feira

As doses serão destinadas a pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Estado recebe doses da Pfizer nesta quarta-feira
fonte: Américo Antonio/Sesa
Estado recebe doses da Pfizer nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (26), o Estado do Paraná irá receber 37.440 doses da Pfizer destinadas a pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência. O Ministério da Saúde confirmou na noite desta terça-feira (25) que o voo LA 4793 pousa no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 18h55.

continua após publicidade

Logo em seguida as doses serão levadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), onde serão armazenadas em ultrafreezers e separadas para a distribuição aos municípios. Segundo o governo federal, elas devem ser destinadas a 33.299 pessoas. O residual é da reserva técnica.

Elas fazem parte da 21ª remessa, composta por 390.190 vacinas contra a Covid-19. Todas são primeira dose. 

continua após publicidade

São, além da Pfizer, 352.750 doses Covishield, da parceria entre a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), AstraZeneca e Universidade de Oxford, destinadas a pessoas com comorbidades e deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento, e trabalhadores portuários e do transporte aéreo. Esses imunizantes chegaram na noite de terça-feira.

Segundo o Ministério da Saúde, o Paraná recebeu, até o momento, quase 5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Quase metade do grupo prioritário, que conta com cerca de 4,8 milhões de pessoas, já tomou pelo menos a primeira dose do imunizante.

GRUPOS PRIORITÁRIOS – O Estado já começou a imunizar pessoas com 60 anos ou mais, institucionalizadas ou não; população indígena; trabalhadores de saúde; trabalhadores da força de segurança e salvamento; Forças Armadas; pessoas com comorbidades; trabalhadores educacionais; pessoas institucionalizadas com deficiência; pessoas com deficiência permanente severa; quilombolas; gestantes e puérperas. Com essas novas doses inicia-se a imunização de trabalhadores portuários e do transporte aéreo.