Duplicação da BR-469, em Foz do Iguaçu, deve sair do papel em 2021 - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

OBRAS

Duplicação da BR-469, em Foz do Iguaçu, deve sair do papel em 2021

Foto por
Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Se tudo ocorrer dentro do prazo esperado, as obras da duplicação da BR-469 – a Rodovia das Cataratas, um dos mais importantes corredores turísticos de Foz do Iguaçu e região, no Paraná – devem começar já entre o final de março e abril de 2021. Um dos passos mais importantes para o início da construção foi dado nesta sexta-feira (25), com a assinatura do convênio de parceria entre a Itaipu e o governo do Paraná, firmado pelo diretor-geral brasileiro da binacional, general Joaquim Silva e Luna, e o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

A duplicação terá um investimento de R$ 139,4 milhões, dos quais R$ 136,3 milhões serão financiados pela Itaipu Binacional e, o restante, pelo governo do Paraná, que será ainda o responsável pela licitação e gestão da obra.

O trecho a ser duplicado da BR-469 tem 8,7 quilômetros de extensão. A obra começa no trevo de acesso à Argentina e termina na entrada do Parque Nacional do Iguaçu (PNI).

A duplicação é esperada há décadas pela população local, pois a rodovia conecta ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, ao setor hoteleiro e ao PNI, onde estão as Cataratas do Iguaçu, o principal atrativo turístico regional. No auge da temporada, os congestionamentos são comuns, tornando a duplicação uma ação altamente estratégica e positiva para uma região que tem no turismo sua principal vocação econômica.

Solenidade

A assinatura aconteceu no Palácio Iguaçu. Por causa das restrições da pandemia de covid-19, o evento foi aberto para a imprensa e poucos convidados. Participaram da cerimônia, além do governador e do diretor-geral brasileiro de Itaipu, o vice-governador, Darci Piana; o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex; e o diretor-geral do Departamento de Obras e Rodagem (DER), Fernando Furiatti.

Pela Itaipu também estiveram presentes o diretor de Coordenação, general Luiz Felipe Carbonell, e o diretor financeiro executivo, almirante Anatalicio Risden Junior, além de assessores.

A assinatura da parceria ocorre menos de um mês depois de o presidente Jair Bolsonaro e demais autoridades lançarem em Foz a pedra fundamental da duplicação. O convênio faz parte do trâmite normal de uma obra desse porte. Já revisado, o projeto está sendo concluído e, após a aprovação pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit), que deve ocorrer entre outubro e novembro, segue para licitação.

Passo a passo

Se não houver contratempos, como pedidos de recurso, a expectativa é de que o processo todo seja finalizado entre março e abril do ano que vem, com a assinatura da ordem de serviço para o início das obras.

“Só temos a agradecer todas as parcerias feitas com a usina de Itaipu, que nesta atual administração tem feito investimentos robustos para colocar o Paraná na vitrine mundial do desenvolvimento”, disse Ratinho Junior.

Ainda segundo o governador, “as três obras mais importantes dos últimos 30 anos de Foz do Iguaçu estão saindo agora, em apenas um ano e meio: a segunda ponte [entre Brasil e Paraguai], com mais de 400 pessoas trabalhando; melhorias e ampliação do aeroporto, que vai permitir mais turistas estrangeiros; e agora o convênio formalizado para a Rodovia das Cataratas, um grande investimento de infraestrutura que vai trazer mais negócios e gerar crescimento para a economia para Foz”.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu retribuiu o agradecimento dizendo que a empresa está dando sua contrapartida à gente do Paraná, “um povo trabalhador e merecedor de ações e iniciativas que melhorem a vida de todos e também ajudem no turismo do Estado, já que Foz é uma cidade turística e precisa de investimentos neste setor.”

“A maior parceria de infraestrutura do Brasil é no Paraná, capitaneada pela Itaipu Binacional”, destacou o secretário da Infraestrutura e Logística do Estado, Sandro Alex, citando a parceria para a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que tem recursos da binacional e gestão do Estado. “A obra da duplicação da BR-469 será conduzida com a mesma seriedade.”

Outras obras de Itaipu e parceiros

Os investimentos da Itaipu na duplicação da BR-469, assim como em outras obras estruturantes, só estão sendo possíveis graças à política de readequação de orçamento e de combate ao desperdício, como cortes de convênios, iniciativas e patrocínios sem aderência à missão da empresa.

A duplicação da Rodovia das Cataratas, as melhorias no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai e de uma perimetral que vai conectar a nova ponte à BR-277, importante rodovia que corta o Estado, desviando o tráfego pesado de caminhões do centro de Foz, compõem um conjunto de obras que deixarão um legado permanente para a população. Os investimentos da Itaipu são superiores a R$ 1 bilhão.

A empresa ainda está investindo na construção do Mercado Municipal de Foz do Iguaçu e na modernização e ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) – criado e mantido pela empresa e que atende pacientes também do Sistema Único de Saúde (SUS).

Esta diretriz de investimentos atende às orientações do governo do presidente Jair Bolsonaro e obedece ao que está consagrado no artigo 37 da Constituição, que estabelece os princípios da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Duplicação da BR-469, em Foz do Iguaçu, deve sair do papel em 2021"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.