Paraná

Com cassação de Francischini, Alep terá 'dança das cadeiras'

Devem assumir as vagas Adelino Ribeiro (PRB), Nereu Moura (MDB), Elio Rusch (DEM) e Pedro Paulo Bazana (PV) de Arapongas

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Com cassação de Francischini, Alep terá 'dança das cadeiras'
fonte: Dálie Felberg/Alep
Com cassação de Francischini, Alep terá 'dança das cadeiras'

A cassação do mandato do deputado estadual Fernando Francischini (PSL), decidida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira (28), vai provocar uma "dança das cadeiras" na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) com quatro trocas de deputados. Um araponguense deve assumir uma das vagas. 

continua após publicidade

Francischini foi o deputado mais votado da história do Paraná em 2018, com 427.749 votos. A chapa do político, que preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alep, elegeu oito parlamentares.

Quem sai e quem entra

continua após publicidade

O recálculo feito por um escritório de advocacia de Curitiba, mostra que, além de Francischini, também deixarão a vaga na Assembleia Emerson Bacil, Do Carmo e Cassiano Caron, todos eleitos pelo PSL.

Caron assumiu a cadeira na terça-feira (26) após a cassação do Subtenente Everton, do mesmo partido, originada em outro processo.

Conforme o recálculo, devem assumir as vagas Adelino Ribeiro (PRB), Nereu Moura (MDB), Elio Rusch (DEM) e Pedro Paulo Bazana (PV) de Arapongas que fez 21.145 mil votos na última eleição. Os três primeiros já ocuparam uma cadeira na Alep em outras legislaturas.

continua após publicidade

"É inédito [tantas trocas]. Por cassação é a primeira vez na história da Assembleia Legislativa", afirma o cientista político Tiago Valenciano. Segundo ele, há a possibilidade de que Caron seja deputado por apenas uma semana.

O TRE-PR explicou que vai se manifestar após receber a notificação do TSE, que deve ocorrer até a sexta-feira (29). Depois, será feito o novo cálculo do quociente eleitoral.

A partir disso, o presidente do TRE comunicará por ofício o presidente da Alep sobre as mudanças e os nomes dos novos deputados. Oficialmente, a Assembleia Legislativa não está ciente da decisão do TSE. À assembleia cabe apenas cumprir a decisão do tribunal.

continua após publicidade

Francischini também foi deputado federal por dois mandatos, secretário de Segurança Pública do Paraná e candidato a prefeito de Curitiba, em 2020.

Trocas nas comissões da Assembleia

continua após publicidade

Além de Francischini presidir a CCJ, o deputado Emerson Bacil comanda a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. O deputado Do Carmo, que deve sair, ocupa a segunda vice-presidência da Mesa Diretora.

Ademar Traiano (PSDB), presidente da Alep, explicou que existe a possibilidade de que os blocos partidários façam um acordo para definir quem vai assumir as vagas nas comissões e na mesa. Caso não haja acordo, ele disse que será feita uma eleição para cada cargo.

Sobre a decisão do TSE, Traiano afirmou que toda cassação é traumática. "Nunca é bom uma notícia dessa magnitude e, principalmente, pela demora do julgamento. Se fosse no início do mandato seria diferente. O tempo acaba comprometendo toda a história do cidadão", disse.

continua após publicidade

Assim que for comunicado pelo TRE-PR, o presidente da Alep disse que convocará os suplentes para assumir as cadeiras.

"Estou há 32 anos na Assembleia Legislativa e nunca presenciei isso. É inédito", afirmou.

Informação falsa

Francischini foi alvo de investigação após afirmar, sem apresentar provas, em suas redes sociais, durante o primeiro turno das eleições de 2018, que as urnas eletrônicas foram adulteradas para impedir a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

Na ocasião, o TRE-PR fez auditoria nas urnas e constatou que elas estavam com funcionamento normal, sem indícios de fraude em seu sistema.

Em nota, Francischini afirmou que lamenta demais a decisão. "Um dia triste, mas histórico na luta pelas liberdades individuais. Nós vamos recorrer e reverter essa decisão lá no STF, preservando a vontade de meio milhão de eleitores paranaenses", disse.

COM INFORMAÇÕES, G1

Tags relacionadas: #ALEP #DEPUTADO #paraná #Política