Campeão de fisiculturismo morre vítima da covid-19 - TNOnline
Mais lidas

    Paraná

    CORONAVÍRUS

    Campeão de fisiculturismo morre vítima da covid-19

    Campeão de fisiculturismo morre vítima da covid-19
    Foto por Reprodução/Instagram
    Escrito por Da redação
    Publicado em 14.12.2020, 22:56:49 Editado em 14.12.2020, 22:56:52
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    O fisiculturista Roberto Gervásio, de 40 anos, morreu anteontem vítima de complicações da covid-19, em Curitiba. Ele estava internado há 21 dias e teve 75% dos pulmões comprometidos pela infecção do novo coronavírus, segundo a família. O sepultamento aconteceu ontem (13). Roberto era bodybuilder desde os 27 anos, além de dono de uma academia no bairro Cidade Industrial de Curitiba.

    Ele também possuía o título na categoria Physique Novice do último Sardinha Classic, um dos principais campeonatos do esporte no Brasil. Em razão do histórico de atleta, a morte pegou de surpresa a família. 

    O falecimento ocorreu no Hospital Centro Hospitalar de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier. "Cerca de 75% do pulmão ficou comprometido. Não tinha comorbidade, pois sempre foi uma pessoa muito cuidadosa. Foi uma surpresa, já que não bebia, não fumava e seguia uma alimentação de atleta. Foi algo bem inesperado mesmo", comentou o irmão, Kelvin Tavares, de 27 anos.

    De acordo com o irmão, Roberto começou a sentir os primeiros sintomas depois de retornar uma competição em São Paulo. O diagnóstico de covid-19 foi confirmado em 12 de novembro e a internação aconteceu no décimo primeiro dia da doença.

    "Ele foi trabalhar em São Paulo e acreditamos que tenha retornado contaminado. Ele foi três vezes ao hospital antes de ser internado. Era uma ótima pessoa, bem esforçada e sorridente. O Roberto sempre seguia o protocolo, tanto que não queria visita de amigos ou parentes em casa", contou Kelvin Tavares.

    A morte do atleta rendeu homenagens nas redes sociais. "Quem era do meio do bodybuilder conhecia o grande Gervásio. O cara era o rei da pintura, os melhores atletas só queriam pintar com ele. Foi um atleta sensacional, sempre tinha uma coreografia estilosa para levantar o público e eu tive a felicidade de prepará-lo por algumas competições", escreveu Fabrício Pacholok, ex-treinador.

    Com informações do UOL

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Campeão de fisiculturismo morre vítima da covid-19"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.