BPFron completa oito anos de combate ao tráfico e contrabando - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Segurança

BPFron completa oito anos de combate ao tráfico e contrabando

Foto por
Escrito por AEN
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) completa neste mês oito anos de atuação, englobando 139 municípios paranaenses. Com sede em Marechal Cândido Rondon e duas companhias subordinadas, em Guaíra e Santo Antônio da Platina, a unidade já apreendeu mais de 66 toneladas de drogas e abordou cerca de 618 mil pessoas neste período. O balanço das atividades foi divulgado nesta quarta-feira (10).

“O BPFron é uma unidade essencial para o Paraná. A faixa de fronteira é uma das entradas do tráfico de drogas e contrabando em nosso Estado e, atuando na região, nós conseguimos inibir a entrada de ilícitos e, consequentemente, combater o crime organizado, levando mais segurança a todos os paranaenses”, afirmou o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares. 

Nos oito anos de atuação da unidade, em torno de 4 mil pessoas foram detidas e 672 mandados de prisão foram cumpridos. O BPFron cumpriu, ainda, 187 mandados de busca e apreensão. “A atuação dessa unidade tem se mostrado eficaz e colabora para retirar os criminosos das ruas, evitando que o crime organizado aconteça não somente na região, mas também em todo o Estado”, acrescentou o secretário.

“A operacionalidade do BPFron destaca os valores institucionais da Polícia Militar do Paraná. Pelos seus bons préstimos à segurança pública, seus trabalhos são demandados por forças federais, estaduais e internacionais”, destacou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos.

De acordo com ele, dentro de uma concepção de interdição de área, o BPFron tem se consolidado como um modelo a ser seguido, sendo pioneiro como um batalhão de fronteira e copiado por outras unidades da federação.

Desde a criação do BPFron, foram aproximadamente 54 mil veículos abordados, 3.153 apreendidos e 531 recuperados. Houve também as apreensões de 268 embarcações e 147 motores de popa para barco, utilizados pelos criminosos ou roubados. Agindo constantemente no combate ao contrabando e tráfico de drogas, durante as atividades rotineiras e operações policiais foram apreendidas as 643 armas de fogo e 29.847 munições.

“Reconheço os bons préstimos de cada operador tático de fronteira, ressaltando a sua importância e a sua necessidade no complexo sistema de segurança pública e, por isso, neste momento é importante agradecer a todos”, disse o coronel Péricles.

DROGAS - Desde 2012, foram apreendidas aproximadamente 66 toneladas de drogas na área de atuação da unidade especializada. Destas, 65 toneladas são de maconha, 454 quilos de cocaína, 418 quilos de crack, 176 quilos de haxixe e 26 quilos de skank. Além disso, a Polícia Militar interceptou 76 plantas de maconha, dois quilos de pasta base (cocaína), 2.763 comprimidos de ecstasy e 1.127 frascos de lança perfume.

CONTRABANDO - A área de atuação do Batalhão de Fronteira compreende os 139 municípios que fazem divisa com o Paraguai e Argentina e com os estados do Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Na região, foram apreendidos 56.683 volumes de produtos contrabandeados, 8.268 unidades de mercadorias diversas identificadas e cerca de 60 milhões de maços de cigarros.

“Nesses oito anos de existência, o Batalhão de Fronteira já causou aos criminosos um prejuízo de aproximadamente R$ 82 milhões em apreensão de drogas e, em relação ao cigarro, que é um dos produtos de delito incidente, nós já ultrapassamos a casa dos R$ 312 milhões de reais em apreensão”, informou o comandante do Batalhão de Polícia de Fronteira, major André Cristiano Dorecki.

No período contabilizado também foram retirados de circulação 1.743 eletrônicos, 12.544 pneus, 512 rádio comunicadores, 210 mil medicamentos e anabolizantes e 14,6 mil quilos de agrotóxicos. Ainda foram apreendidas 120 placas balísticas e 40 capacetes balísticos, geralmente produtos de furto ou compras ilegais.

Alimentos e bebidas contrabandeados também estão na lista. São mais de duas toneladas de alimentos e de 4,2 mil litros de bebidas retirados de circulação. Também foram apreendidos R$ 3,9 milhões e US$ 126 mil em espécie, além de R$ 35 mil em moeda nacional falsificada.

INTEGRAÇÃO - O BPFron atua em parceria com outros órgãos na faixa de fronteira, como guardas municipais, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Agência Brasileira de Inteligência  (Abin), Exército Brasileiro, forças de segurança do Paraguai e da Argentina, entre outros.

As unidades se reúnem constantemente no Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira (GGIFron), criado para troca de informações e boas práticas. Além disso, o BPFron integra o Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF), unidade formada por forças nacionais e estaduais que trabalham de forma integrada em operações ostensivas, auxílio das investigações e combate às facções criminosas.

O comandante do BPFron ressalta que a essência da unidade é esse  trabalho integrado com outras forças. Segundo ele, o batalhão é exemplo no fornecimento de capacitações a policiais e na elaboração de grandes operações.

“Nesses oito anos de implantação o Batalhão conseguiu se especializar cada vez mais no policiamento de fronteira, sendo a unidade responsável por essa demanda dentro do Estado. Hoje, inclusive, oferta cursos de capacitação e especialização para profissionais de segurança pública, defesa e fiscalização de todo o País”, destacou o major Dorecki. 

Atuando diariamente com diversas viaturas e armamento específico para a região, o BPFron tem, desde 2015, um canil com seis cães da raça pastor Belga Malinois que contribuem para a identificação de entorpecentes. Segundo o major Dorecki, a intenção do batalhão é ampliar o canil. A unidade conta ainda com o Corpo de Operações de Busca e Repressão Aquática (Cobra).

O major acrescentou que, além de toda a formação que o policial já recebe quando ingressa na Polícia Militar do Paraná, eles são especializados em algumas temáticas como a patrulha rural de fronteira, que é o trabalho nas áreas ribeirinhas e aquáticas.

“Nós executamos também o policiamento fluvial, que é feito pelo pelotão Cobra com as embarcações, além do atendimento pré-hospitalar de combate, visto que nosso policial trabalha em regiões mais isoladas e, se ele precisar de um socorro rápido, esse treinamento vai fazer a diferença”, completou o comedante do batallhão.

AMPLIAÇÃO - O prédio da 3ª Companhia do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), em Santo Antônio do Sudoeste, foi reformado e entregue no início deste mês. Resultado de uma parceria entre Governo do Estado e a prefeitura, a unidade conta agora com 2,5 mil metros de área construída e modernas instalações.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "BPFron completa oito anos de combate ao tráfico e contrabando"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.