Paraná

Beto Preto fala sobre distribuição de vacinas no Paraná

Durante uma entrevista, o secretário de Saúde também falou sobre a decisão da Prefeitura de Maringá de entrar na Justiça

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Beto Preto fala sobre distribuição de vacinas no Paraná
fonte: AEN
Beto Preto fala sobre distribuição de vacinas no Paraná

Nesta terça-feira (10), o secretário da Saúde do Paraná, o médico Beto Preto, afirmou, em entrevista à CBN Maringá, que não diminuiu o percentual de doses de vacinas contra Covid-19 enviadas para Maringá. O apucaranense falou sobre a distribuição das vacinas em todo o Estado e comentou sobre a decisão da prefeitura do município, de entrar na Justiça solicitando 50,58% das doses destinadas à 15ª Regional de Saúde.

continua após publicidade

Conforme Beto Preto, não há alterações no critério para a distribuição de imunizantes, pois não há um percentual definido da quantidade que cada município deve receber. A divisão dos imunizantes segue uma série de normas e é acompanhada de perto pelos órgãos de controle, como o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR).

Acontece que, devido a um pacto entre as cidades de vacinar 80% da população adulta até o final de agosto, houve ajustes técnicos na distribuição das doses, o que interferiu na quantidade de vacinas que Maringá recebeu recentemente.

continua após publicidade

“Inicialmente, tivemos distribuição por idade, por grupos prioritários, o que gerou um certo desbalanceamento entre os municípios. Maringá, por exemplo, conseguiu vacinar muito mais pessoas do que a média dos outros municípios paranaenses. Em junho, pactuamos a necessidade de fazer com que todos os municípios se aproximassem, juntos, de 80% de sua população adulta vacinada para que, até setembro, nós tenhamos 100% da população adulta vacinada com, pelo menos, a primeira dose. Todos os órgãos de controle acompanham de perto a distribuição e, em sã, consciência, não poderíamos mexer na distribuição desse ou aquele município”, explicou.

O secretário também recordou que em alguns momentos, Maringá chegou a receber 15% de doses a mais do que a média do Estado, além de já ter recebido 70% das doses destinadas à 15ª Regional de Saúde em certas remessas.

“Nós fizemos alguns ajustes para atingir esse objetivo (de vacinar 80% da população adulta em todos os municípios). Maringá já chegou a receber 15% a mais do que a média do Estado. Mesmo com esses ajustes, Maringá ainda continua acima da média. Nossos dados são todos transparentes e nós contamos muito com os municípios e, nesse momento, tomamos essa decisão de ajustar a distribuição de doses. Pode até existir essa “Olimpíada” entre os municípios, para saber quem chegará na frente, mas o fato é que todos somos iguais, todos são paranaenses, e o ajuste de doses foi feito inclusive dentro da 15ª Regional de Saúde, onde muitos municípios haviam ficado para trás”, afirmou.

continua após publicidade

Segundo o secretário, após todos os municípios conseguirem vacinar 80% de sua população adulta, esses ajustes técnicos poderão deixar de ser feitos. Na estimativa de Beto Preto, a expectativa é que, entre o fim de agosto e início de setembro, Maringá e outras cidades possam receber doses proporcionais à população.

Com informações; GMC Online e CBN Maringá.