Paraná

Beto Preto explica como vacinação deverá acontecer no Paraná

Da Redação ·

Apesar do atraso no envio das doses da vacina Oxford AstraZeneca fabricadas na Índia, que deveriam chegar ao Brasil na próxima semana, mas ainda não tem previsão de chegada, o secretário estadual de Saúde do Paraná Beto Preto garante que o estado deverá iniciar a vacinação ainda neste mês.

continua após publicidade

"Em relação a chegada da vacina, nós temos um contato direto com o Ministério da Saúde, eles já compraram 6 milhões de doses da CoronaVac do instituto Butantan, nós devemos receber 300 mil doses nos próximos dias, talvez até neste domingo ou segunda-feira. As vacinas da AstraZeneca têm essa pequena intercorrência da carga, mas também vai acontecer, e ato contínuo, nós teremos os insumos farmacêuticos chegando para que a Fundação Oswaldo Cruz possa fabricar e envasar a vacina no Brasil, com uma produção diária de 700 mil doses. Então, pode ser que a vacinação não comece no dia 20, mas ela vai acontecer nos próximos dias, eu acredito sim, que ela deve iniciar ainda em janeiro", disse.

O secretário garantiu que o Paraná está preparado para iniciar a vacinação, que deve preconizar em um primeiro momento, os profissionais da linha de frente da Saúde. "Nós estamos preparados, há pelo menos seis meses estamos nos preparando, estocando insumos para este momento, e nossa estratégia está dando certo, já estamos distribuindo os insumos para todos os 399 municípios do Paraná de maneira igualitária para que todos tenham condição de realizar a vacinação. É importante destacar que, não é porque a vacina está chegando que devemos relaxar nos cuidados. É necessário que todos os cuidados com higiene e isolamento social sejam mantidos durante este processo", explicou Beto Preto.

continua após publicidade

Assista a entrevista completa, com os detalhes da programação da vacinação no Paraná:

 Beto Preto explica como vacinação deverá acontecer no Paraná - Vídeo por: Reprodução  

Tags relacionadas: #ENTREVISTA #paraná #VACINAÇÃO