Paraná

Batalhão Rodoviário registra queda de acidentes nas estradas estaduais

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Batalhão Rodoviário registra queda de acidentes nas estradas estaduais
fonte: Reprodução/AEN
Batalhão Rodoviário registra queda de acidentes nas estradas estaduais

O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) registrou 50 acidentes, com 81 feridos e sete óbitos nas estradas estaduais do Paraná, entre os dias 31 de dezembro e 03 de janeiro. O balanço aponta redução se comparado com o Ano Novo de 2020, quando foram 117 acidentes, 143 feridos e nove mortes.

continua após publicidade

Neste ano, somente no Litoral foram oito acidentes, nove feridos e uma morte em rodovia estadual. Os dados compreendem o período das 14h de quinta-feira (31/12) às 23h59 de domingo (03/01).

O boné vermelho da Polícia Rodoviária Estadual foi a mais vista pelos usuários que se deslocaram por todo o Paraná no fim do ano. Munidos de viaturas, motocicletas potentes e equipamentos de medição de velocidade de teor etílico, os policiais intensificaram abordagens, blitzes e fiscalizações relacionadas ao trânsito rodoviário.

continua após publicidade

“O trabalho da unidade foi um grande sucesso com toda a operação Réveillon, e os números falam por si. Tivemos uma redução no número de acidentes, de feridos e de mortos. Isso é fruto de todo um trabalho de uma equipe empenhada e de uma aplicação operacional e planejamento da Polícia Rodoviária”, destacou o comandante do BPRv, tenente-coronel Wellenton Joserli Selmer.

Neste ano, o Batalhão Rodoviário reforçou todas as operações e atividades preventivas e repressivas com relação a embriaguez ao volante. Nas abordagens, eles flagraram vários casos de motoristas embriagados e lavraram autuações. Nesta modalidade, foram feitas seis autuações e quatro prisões, contra 29 autuações e 22 prisões no mesmo período do ano anterior, uma queda de 79,3%% e de 81,8%, respectivamente.

As ações do BPRv também foram voltadas à fiscalização do excesso de velocidade. Radares móveis foram aplicados em pontos estratégicos das rodovias estaduais. Nos quatro dias do feriado deste Réveillon, foram feitas 4.509 imagens por radar, uma diferença de 2.296 imagens a mais do que foi registrado no mesmo período do ano anterior, quando foram 2.213. Devido à fiscalização de trânsito, houve uma queda de 44,2% nas infrações de trânsito; de 2.367 caiu para 1.320.

continua após publicidade

LITORAL – Houve oito acidentes, nove feridos e uma morte no Litoral, contra 20 acidentes, 16 feridos e nenhum óbito na mesma época da temporada passada, o que representa uma queda de 60% nos acidentes e de 43,8% no número de pessoas feridas. No tocante à embriaguez ao volante, quatro multas foram lavradas e três condutores encaminhados, ao passo que no mesmo período do ano anterior foram 22 multas aplicadas e nove prisões nas rodovias da Costa Leste. Também houve uma redução de 90,4% no número de veículos removidos: de 125 veículos no réveillon para 12 neste ano.

RADARES - Outro ponto de destaque foi a aplicação dos radares móveis para inibir o excesso de velocidade e as autuações de trânsito, nas estradas litorâneas. Neste ano as equipes fizeram 222 imagens de radar e 203 autuações, contra 710 imagens de radar e 428 autuações no Réveillon passado na região.

BLITZES – Em três pontos do Litoral em Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná foram feitas blitzes sanitárias educativas para reforçar a conscientização sobre a prevenção ao contágio do coronavírus, durante toda a semana que antecedeu a virada.

continua após publicidade

“Foi uma soma de esforços da PRE, PM, com cadetes vindos da Academia Policial Militar do Guatupê, pessoal da Superintendência do Esportes e também da Secretaria de Saúde. Juntos realizaram um grande trabalho, com equipe multidisciplinar na orientação dos veranistas que desceram para o Litoral”, acrescentou o tenente-coronel Selmer.

CÃES DE FARO – Outra ferramenta importante neste feriado foi a aplicação dos cães de faro Hórus e Argus. A dupla esteve nas blitzes, abordagens a veículos e ônibus de viagem que chegavam ao Litoral paranaense. As equipes, oriundas do Interior do estado, auxiliaram na localização de drogas, evitando a chegada desse tipo de material nas praias.

continua após publicidade

“Tivemos resultados bastante positivos com os cães, tanto que prendemos duas pessoas por tráfico. Além disso, foram feitas várias vistorias nos ônibus que dão acesso aos municípios do Litoral. Há todo um aprendizado e uma divulgação neste sentido, pois para cada abordagem, apreensão e prisão que fazemos, isso gera um reflexo educativo e também repressivo para aquelas pessoas que pretendem levar substâncias entorpecentes que são proibidas”, destacou o tenente-coronel.

Box

Bombeiros dizem que conscientização reduz ocorrências no mar

continua após publicidade

O Corpo de Bombeiros registrou queda de casos de salvamentos no mar nos primeiros 15 dias do Verão Consciente 2020/2021. No período de 19 de dezembro a 03 de janeiro foram 296 ocorrências no Litoral do Paraná, enquanto no mesmo período do ano passado houve 421, uma redução de 30%.

No entanto, os guarda-vidas evitaram dezenas de incidentes ao fazerem cerca de 27,5 mil orientações e advertências aos cidadãos. No total, estas e outras ações somaram 29,7 mil atendimentos nas praias.

Neste período foram registrados quatro óbitos nas águas. Do total dos salvamentos, a maioria das vítimas saiu da água ilesa (258), 29 com afogamento leve, seis com moderado e três com grau grave de afogamento.

continua após publicidade

“Os números são baixos, sinal de que a população está colaborando, os nossos guarda-vidas estão atentos e dedicados, estão trabalhando muito bem, mas, principalmente, a população está colaborando, atendendo as orientações e procurando se banhar em áreas mais seguras”, avalia o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Samuel Prestes.

Com o objetivo de alertar, proteger e orientar o cidadão que mora no Litoral ou visita a região, o Corpo de Bombeiros registrou 9.138 advertências nestes 15 dias, contra 13.692 no mesmo período de 2020.

continua após publicidade

As orientações, ainda que em grande volume, são menores que no ano passado – caíram de 25.944 para 18.380. Os guarda-vidas também atenderam e orientaram em 292 casos de envenenamento por águas-vivas, uma redução de 87% na comparação com o mesmo período do verão anterior, quando foram 2.175.

As reduções são atribuídas ao menor número de pessoas no Litoral nesta e também à conscientização. “A conscientização, que vemos que aumentou, aliada ao trabalho árduo de nossos guarda-vidas, reflete nos números, além da diminuição das pessoas nas praias em relação aos anos anteriores”, explica o tenente-coronel Jonas Emmanuel Benghi Pinto, comandante do 8º Grupamento de Bombeiros.

No caso dos afogamentos, o oficial lembra que as mortes ocorridas mostram a necessidade de ter cuidado e procurar pontos seguros para banho. “Os óbitos são pontuais e demonstram que as pessoas não estavam em locais seguros, pois um deles ocorreu depois do horário de fechamento do posto guarda-vidas, já à noite, e os outros três em locais fora das áreas protegidas pelos guarda-vidas, onde não havia bandeiras indicando área livre para banho”.

Outra ação importante dos bombeiros é a entrega de pulseirinhas às crianças. Somente nestes 15 dias foram 1.823 unidades, contra 7.588 no mesmo período do ano anterior. A redução se deve ao menor movimento de turistas.

“Esta é uma importante ferramenta para os pais ou responsáveis encontrarem seus filhos caso eles se percam. Por isso, mesmo com menos pessoas no Litoral, continuamos com a ação preventiva”, disse o tenente-coronel. Com a medida, 129 crianças perdidas foram localizadas, enquanto no ano passado 371 crianças foram encontradas pelos guarda-vidas.

VERÃO CONSCIENTE – As ações do Corpo de Bombeiros voltadas à segurança dos banhistas foram reforçadas. A corporação atua nas praias com um efetivo de 782 bombeiros militares e 195 guarda-vidas civis fixos, número flexível, dependendo da movimentação. “Estamos atuando estrategicamente e focados no cidadão. No entanto, pedimos que cada um faça a sua parte procurando lugar seguro para nadar e respeitando, ainda, o distanciamento e uso de máscaras”, alerta o oficial.  

Nos principais rios de Morretes também há patrulhamento com bombeiros que agem conforme a necessidade, assim guarda-vidas em alguns pontos com maior número de pessoas e permitidos para banho. “Um perigo nestas áreas são as cabeças d’água que podem arrastar as pessoas e até causar morte. Pedimos muita atenção às pessoas que procuram estes locais”, disse o comandante do 8º Grupamento de Bombeiros.