Paraná

Assassinato de transexual em Londrina foi por vingança

Natasha Galvão, de 26 anos, foi morta com um tiro na última quarta-feira (30), em Londrina

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Assassinato de transexual em Londrina foi por vingança
fonte: Reprodução/RPC
Assassinato de transexual em Londrina foi por vingança

A investigação do assassinato de uma transexual, de 26 anos, que aconteceu na última quarta-feira (30), em Londrina, no norte paranaense, chegou ao fim nesta terça-feira (6). De acordo com a Polícia Civil (PC), o que motivou o crime foi vingança. 

continua após publicidade

A vítima, identificada como Natasha Galvão, foi baleada e morta na Rua Cabo Verde. “Não foi um crime de ódio por homofobia ou transfobia e também foi descartado o feminicídio. O homem que atirou na transexual fez isso por vingança, porque no dia anterior foi agredido pela Natasha e por outras quatro ou cinco travestis”, disse João Batista dos Reis, delegado-chefe de Homicídios. 

O crime foi flagrado por uma câmera de segurança. Nas imagens é possível ver que um veículo preto estaciona, o condutor chama por Natasha, que está do outro lado da via, e quando ela se aproxima do automóvel é baleada. A transexual não resistiu aos ferimentos e morreu no local. 

continua após publicidade

Natasha era a única travesti que o agrediu que estava no local, por isso ele a chamou.

Veja:

 

 
continua após publicidade

Testemunhas passaram informações sobre o veículo para a Polícia Militar (PM). As equipes encontraram a caminhonete na saída para Ibiporã e, segundo a polícia, após o motorista bater o veículo, atirou contra os militares. Houve troca de tiros e o suspeito morreu no local.

Com informações; G1.