Paraná

Acusado de matar travesti é condenado a 9 anos de prisão

Scarlety Mastroiany foi esfaqueada na área central de Londrina em dezembro de 2018

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Acusado de matar travesti é condenado a 9 anos de prisão
fonte: Reprodução/RPC

O acusado de matar uma travesti de Londrina, o réu José Mauro Lopes da Silva foi condenado a nove anos de prisão, após júri popular em Londrina, no norte do Paraná. O julgamento ocorreu nesta nesta segunda-feira (4).

continua após publicidade

O crime aconteceu em dezembro de 2018, na Avenida Leste-Oeste. Hugo Haroldo Cirilo, de nome social Scarlety Mastroiany, morreu aos 33 anos, após um esfaqueamento. 

Como o réu já cumpriu três anos da pena, a Justiça autorizou que o homem cumpra o restante da sentença no regime semiaberto. Conforme as investigações, três homens desceram de um carro e agrediram Scarlety e outra travesti que estava com ela, que conseguiu fugir e se esconder.

continua após publicidade

José Mauro Lopes da Silva foi acusado de homicídio e tentativa de homicídio qualificado, por motivo torpe. Segundo a ação, os acusados agiram por ódio e preconceito que sentiam das vítimas, "por serem travestis e realizarem programas sexuais".

A Justiça entendeu que os três envolvidos tiveram "claro intuito de matar as vítimas" e, por isso, determinou o júri popular em 2021. Os outros dois envolvidos serão julgados futuramente. A equipe do site g1 tentou contato com a defesa, mas não conseguiu retorno até o fechamento da reportagem.

As informações são do site g1.