Facebook Img Logo
  1. Edhucca Banner
Mais lidas
Paraná

Universidades estaduais ganham destaque em avaliações nacionais

.

As Universidades Estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM), Ponta Grossa (UEPG), Oeste do Paraná (Unioeste), Centro-Oeste (Unicentro), do Paraná (Unespar) e do Norte do Paraná (UENP) ganharam destaque em cinco rankings nacionais no ano de 2017.

As avaliações nacionais foram feitas pelo Ministério da Educação (MEC) compondo o Índice Geral de Cursos (IGC); pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudante (Enade); Guia do Estudante da Editora Abril e pelo Ranking Universitário da Folha 2017 (RUF).

Cinco universidades conquistaram o conceito 4 entre as 36 instituições avaliadas pelo IGC. A UEL ficou em quarto lugar, UEM em sexto, Unioeste apareceu como a sétima colocada seguida pela Unicentro em oitavo, UEPG em décimo, UENP na décima terceira colocação e Unespar na décima nona posição.

O IGC é um dos indicadores que integra a avaliação e leva em consideração o desempenho dos estudantes, a infraestrutura, formação dos professores e ainda indicadores da pós-graduação.

Para entrar na categoria de excelência, uma instituição precisa chegar às faixas 4 ou 5 no Índice Geral de Cursos (IGC), que vai de 1 a 5. O IGC é divulgado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP)/MEC.

No Enade, onze cursos das universidades estaduais ficaram entre os 50 melhores do Brasil. Agronomia e Odontologia da UEPG e Biomedicina da UEM conquistaram o primeiro lugar entre as estaduais brasileiras. Em segundo lugar ficaram Odontologia da UEM, Farmácia e Zootecnia da UEPG e Agronomia da Unicentro. Todos os cursos tiraram nota 5, conceito máximo do exame.

GUIA DO ESTUDANTE - Mesmo não trabalhando com os padrões de avaliação oficiais utilizados pelo Ministério da Educação, o Guia do Estudante é uma das publicações mais conceituadas do país, editada há mais de 20 anos pela Editora Abril.

A avaliação do guia consiste numa pesquisa de opinião, conduzida por equipe de jornalistas e pareceristas. São os pareceristas que emitem os conceitos que, ao final do processo, permitem classificar os cursos em excelente (5 estrelas), muito bom (4 estrelas), bom (3 estrelas), regular (2 estrelas) e ruim (1 estrela). São considerados estrelados os cursos com 3 ou mais estrelas.

O número de cursos das universidades estaduais avaliados com nota máxima pelo Guia subiu para 16 e 140 foram considerados muito bons. Em 2016, foram dez cursos com nota máxima e 94 considerados muito bons.

Quatro das sete universidades estaduais obtiveram nota máxima na avaliação: UEL, UEM, Unioeste e UEPG.

Segundo a diretora de Avaliação e Acompanhamento Institucional da Pró-reitoria de Planejamento da UEL, Sandra Regina de Oliveira Garcia a universidade mantém uma ótima regularidade nas avaliações do guia. “Nós entendemos que a universidade como um todo, nas avaliações internas e em outros rankings, vem consolidando seus cursos e caminhando na excelência para a formação dos estudantes”.

Na Unicentro, 45 cursos receberam estrelas. Foram 19 com nota 4 e 26 com nota 3. UENP e Unespar somaram 10 cursos com nota 4 e 42 cursos classificados como “bons”.

RANKING - As universidades também aparecem entre as melhores instituições de ensino do Brasil segundo o Ranking Universitário da Folha 2017, com destaque para a UEM e UEL, que foram ranqueadas entre as 25 melhores.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) ocupa a 24ª posição com 33 cursos avaliados. A instituição manteve a posição em relação ao ranking publicado nos dois anos anteriores. Entre as universidades paranaenses, a UEM é a segunda melhor colocada.

Os cursos mais bem avaliados foram Agronomia e Ciências Contábeis, ocupando a 10º posição no ranking, e Engenharia Química e Moda, classificadas em 11º e 14º respectivamente. Dois indicadores ganharam destaque na instituição: Inovação e Ensino.

A UEL também manteve a 25º posição entre as melhores universidades com 31 cursos avaliados. O curso de Moda subiu uma posição e agora figura entre os cinco melhores. Biomedicina e Biologia também são destaques no ranking, classificados na 9º e 10º posição. A UEL aparece entre as 24 melhores instituições no quesito Inovação.

Entre as 100 melhores instituições de ensino superior a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) subiram de posição em 2017. A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) perdeu uma posição e está em 61º, mas manteve os cursos de Turismo, Serviço Social e Agronomia entre os melhores do Brasil.

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) subiu 12 posições e agora está entre as 160 melhores instituições. Já a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) subiu uma posição e agora ocupa o 176º lugar no ranking geral.

INEP- O INEP também avaliou, em novembro, os bacharelados nas áreas de saúde, ciências agrárias e áreas afins, Ao todo, foram 18 áreas e 4.300 cursos referentes ao triênio (2014, 2015, 2016).

Na graduação em Agronomia, as universidades estaduais ficaram posicionadas entre as 50 melhores do país, levando em conta instituições públicas e privadas. A Unicentro, que alcançou nota 5 (conceito máximo) no Conceito Preliminar de Curso (CPC), ocupa a terceira colocação de melhor instituição, seguida pela UEPG em 12ª, UEL em 18ª e UEM em 43ª. Foram avaliados 250 cursos de Agronomia.

“A Unicentro apresentou uma posição bastante expressiva no conceito nacional, destacando diversos cursos entre os melhores. Tivemos um crescimento anual da instituição evidenciado pela conceituação dos cursos”, destacou o reitor da Unicentro Aldo Bona. A universidade também conquistou o 24ª lugar no Brasil com o curso de Nutrição e a 2ª colocação entre as universidades paranaenses.

Outro curso que as universidades estaduais, tradicionalmente, apresentam boa classificação no cenário nacional é Odontologia. Na avaliação do MEC, a UEPG está entre as 10 melhores instituições para estudar no Brasil e a melhor no Paraná. A UEM vem logo em seguida em 15ª no ranking nacional e em 3ª entre as instituições do estado.

Os cursos de Medicina e Biomedicina das universidades estaduais, cursos concorridos para ingressar na universidade, conquistaram boas posições entre os classificados. Das 177 universidades avaliadas, o curso de Medicina da UEM aparece com o melhor curso no Paraná e o 11º no Brasil. O curso da UEPG também manteve boa colocação conquistando o 4ª lugar do estado e a 31ª posição no ranking nacional.

Em Biomedicina UEM e UEL compõem o “top 25” do MEC. A estadual de Maringá é a 15ª melhor do país e 3ª do estado e a UEL, criada nos anos 2000, é a 21ª do Brasil e 4ª classificada entre as universidades paranaenses.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Paraná

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber