Mais lidas
Paraná

Governo quer modernizar informática nas escolas

.

Dirigentes do Instituto Paranaense de Educação, Política e Cultura estiveram nesta terça-feira (24) no Palácio Iguaçu, em Curitiba, para apresentar sugestões ao projeto do governo que pretende modernizar equipamentos e melhorar o funcionamento da Internet nas escolas da rede estadual de ensino do Paraná.

O grupo foi recebido pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, e técnicos de Tecnologia de Informação do Executivo. Rossoni adiantou que o governo vai investir, na primeira fase, R$ 100 milhões para melhorar os equipamentos e a qualidade da rede de dados nas escolas estaduais.

“O projeto está em desenvolvimento e estamos ouvindo chefes de núcleos regionais de educação, diretores e professores da capital e do Interior. E agora teremos a contribuição também do Instituto, que é uma entidade importante da classe e pode nos ajudar a definir as prioridades”, disse Rossoni.

A presidente do Instituto, professora Isabele Félix Pereira, disse é muito importante a participação de toda a comunidade escolar no projeto. “Temos muito a contribuir com propostas como esta, que visa melhorar a qualidade do ensino no Paraná. Este projeto vai dar um salto de modernidade nas escolas do Paraná, bom para professores e alunos”, disse.

Os dirigentes do Instituto relataram alguns problemas na rede estadual, como a dificuldade de acesso à internet em algumas regiões, equipamentos obsoletos e falta de treinamento para operar os equipamentos. Também apresentaram sugestões que serão incluídas na proposta do governo para melhorar a informatização nas escolas do Paraná.

PREMIADO – Formado há 17 anos, o Instituo é presidido pela professora Isabele e tem como vice Gilmar Luiz Cordeiro, diretor há 13 anos da Escola Estadual Vila Macedo, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba.

Entre as contribuições para a educação, o Instituto é responsável pelos premiados projeto Piá Fora da Rua, de contraturno e reforço escolar, e do Instituições, que atuava dentro de presídios para a recuperação da dignidade dos detentos.

“Estamos abrindo um canal importante com o governo e queremos participar das decisões que serão tomadas no setor de educação. É muito importante que quem está nas escolas e dentro das salas de aula tenha possibilidades de opinar e ajudar o governo nas decisões”, afirmou a presidente.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber