Paraná

Dengue avança 28% no Paraná em uma semana

Da Redação ·
Uma das ações para evitar a proliferação da doença é evitar a o acúmulo de água parada (Foto: Priscila Lima/G1)
Uma das ações para evitar a proliferação da doença é evitar a o acúmulo de água parada (Foto: Priscila Lima/G1)

O número de casos de dengue no Paraná cresceu 28% em uma semana, passando de 238 para 305 confirmações. É o que mostra o boletim da Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa), publicado nesta terça-feira (19).

continua após publicidade

Maringá, no norte do estado, foi responsável por um em cada três novos casos da doença registrados.

De acordo com o levantamento, a cidade passou de 90 para 124 confirmações da doença, liderando o número de ocorrências de dengue no estado.

continua após publicidade

Na sequência, segundo o boletim, aparecem Foz do Iguaçu, no oeste, com 31 casos confirmados, e Cambé, no norte, com 15 - ambas não registraram novas ocorrências na última semana.

Os municípios com maior número de casos suspeitos notificados são Londrina (1.524), Maringá (1.087), no norte do estado, e Paranaguá (700), no litoral.

Alerta em Paranaguá

continua após publicidade

Um estudo da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Paraná indicou que Paranaguá está infestada com o mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.

A pesquisa começou a ser realizada em junho deste ano, com a instalação mensal de armadilhas. Antes, nas armadilhas, era identificada a presença de 30 ou 40 ovos e, agora, elas têm entre 100 e 200 ovos, em alguns casos passando de 500.

Veja algumas ações de combate à dengue

continua após publicidade

- Não deixe água parada, destruindo locais onde o mosquito nasce e se desenvolve

- Deixe sempre bem tampados e lave com bucha e sabão as paredes internas de caixas d'água, poços, cacimbas, tambores de água ou tonéis, cisternas, jarras e filtros

continua após publicidade

- Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Coloque areia fina até a borda do pratinho.

- Plantas que possam acumular água devem ser tratadas com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas.

- Guarde garrafas vazias de cabeça para baixo.

continua após publicidade

- Entregue pneus velhos ao serviço de limpeza urbana, caso precise mantê-los, guarde em local coberto.

- Deixe a tampa do vaso sanitário sempre fechado. Em banheiros pouco usados, dê descarga pelo menos uma vez por semana.

- Sempre que for trocar o garrafão de água mineral, lave bem o suporte no qual a água fica acumulada.

continua após publicidade

- Mantenha sempre limpo: lagos, cascatas e espelhos d'água decorativos. Crie peixes nesses locais, eles se alimentam das larvas dos mosquitos

- Lave e troque a água dos bebedouros de aves e animais no mínimo uma vez por semana.

- Limpe frequentemente as calhas e a laje das casas, coloque areia nos cacos de vidro no muro que possam acumular água.

- Mantenha a água da piscina sempre tratada com cloro e limpe-a uma vez por semana. Se não for usá-la, evite cobrir com lonas ou plásticos.

- Não jogue lixo em terrenos baldios, construções e praças. Chame a limpeza urbana quando necessário.

- Permita sempre o acesso do agente de controle de zoonoses em sua residência ou estabelecimento comercial.

Fonte- Por G1 PR, Curitiba