Paraná

Dupla suspeita de fraudar documentos para financiar veículos é presa 

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dupla suspeita de fraudar documentos para financiar veículos é presa 
Dupla suspeita de fraudar documentos para financiar veículos é presa 

Uma dupla, de 29 e 35 anos, suspeita de utilizar documentos falsos para comprar veículos financiados, foi presa em flagrante dentro de um cartório, no bairro Campo Cumprido. A ação aconteceu na manhã de sexta-feira (20), e foi realizada pela equipe de investigação da Delegacia de Estelionato. 

continua após publicidade

Dez quilos de maconha, porções de crack e cocaína foram encontrados. No momento da prisão, os dois homens estavam tentando reconhecer firma no cartório para financiar um veículo utilizando um nome falso. Diante do fato, funcionários do cartório notaram estranheza na documentação do suspeito e preferiu acionar a Delegacia de Estelionato para verificar a situação. Uma equipe da unidade se deslocou até o cartório e deu voz de abordagem à dupla. 

“Os homens identificaram-se com um nome falso, porém, em consulta no sistema foi possível constatar que estavam em posse de documentação fria”, conta a delegada-adjunta da especializada, Vanessa Alice. No decorrer das diligências, a equipe descobriu que os homens utilizavam documentos falsos para comprar veículos e levar até o Paraguai, com o intuito de transportar drogas. 

continua após publicidade

“Trata-se de uma associação criminosa, pelo que apuramos até o momento, um dos suspeitos é quem ficava responsável pela fraude em financiamentos de automóveis”, informa a delegada.

Na delegacia, ambos confessaram o crime. A dupla alegou que recebia dinheiro para aplicar golpes, entretanto não informaram quanto. Os suspeitos, que já possuíam antecedentes criminais, foram autuados em flagrante por estelionato, tráfico de drogas, associação criminosa, uso de documento falso e falsidade ideológica. A dupla está presa no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da especializada, onde aguarda à disposição da Justiça.