OLD_Empregos

Empreendedores desafiam a crise na região

Da Redação ·
Após perder o emprego de vendedor, projetista Adriano Sabino abriu um café com a a esposa Danielle Macoppi em Ivaiporã
Após perder o emprego de vendedor, projetista Adriano Sabino abriu um café com a a esposa Danielle Macoppi em Ivaiporã

A atual retração da economia não é obstáculo para abrir um negócio de sucesso no Brasil, defendem especialistas em empreendedorismo. Apesar do momento financeiro do país causar medo entre consumidores e empresários e das suas consequências reconhecidamente negativas, a situação também gera oportunidades para quem está devidamente preparado para aproveitá-la. 

continua após publicidade

É o caso do jovem casal Adriano Sabino e Danielle Macoppi que nesta semana abriu uma cafeteria e sorveteria no centro de Ivaiporã. “Na verdade, é uma questão de oportunidade, um amigo fechou o negócio dele em Jardim Alegre e me ofereceu as instalações. Já tinha feito uma análise de mercado e percebi que na cidade o cafezinho é vendido somente em bares e padarias, não tinha um espaço especializado e dedicado ao café. Aqui nossos cliente terão mais agilidade no atendimento num espaço aconchegante”, assinala Sabino. 

Sabino que é projetista, antes de ficar desempregado no início do ano era vendedor de móveis planejados. “A necessidade fez a oportunidade. Agora além de ter meu negócio próprio na área de alimentação, continuo atendendo meus clientes de projetos de móveis, já que na parte superior do prédio montei meu próprio escritório”, completa Sabino.

continua após publicidade

José Carlos Ferreti e Tania Ghizoni iniciaram uma empresa de fundo de quintal na produção de polpa de frutas, em 1998. Na época, os mercados emergentes, incluindo o Brasil, terminaram o ano como começou, em queda livre. Hoje, 19 anos depois, a empresa que iniciou as atividades produzindo somente polpa de morango, produz atualmente 23 variedades de polpas, que são comercializadas em todo estado e Santa Catarina. 

“Os períodos de crise são passageiros e a história nos provou que começar um investimento nesse momento pode trazer grandes ganhos no futuro, desde que sejam feitos de forma correta”, argumenta Ferreti. No ano passado, a empresa de polpas conquistou o Selo Alimentos do Paraná que é um reconhecimento à qualidade na gestão empresarial e de processos de produção. A meta do casal agora é abrir novas possibilidades de comercialização dos produtos. 

“Para isso, estamos inovando nossa estratégia de marketing. Em breve nossos produtos estarão no mercado com nova roupagem, promovendo e divulgando mais a nossa marca”, completa Tania.