Mais lidas
Ver todos

    Mundo

    Caso de menino de 7 anos que trabalha como entregador gera revolta na China

    Escrito por REDAÇÃO
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    A história de um órfão de 7 anos que trabalha fazendo entregas na China gerou um debate sobre a pobreza na infância e o acesso à educação no país.

    Um vídeo publicado no site Pear Video, um site popular em território chinês, mostra o menino, apelidado de "Pequeno Li" nas redes sociais, entregando pacotes na cidade de Qingdao, no leste da China. As imagens foram vistas mais de 18 milhões de vezes.

    O Pear Video afirma que o Pequeno Li perdeu o pai e perdeu contato com sua mãe após ela se casar novamente. O garoto vive com um amigo de seu pai desde os três anos.

    Esse homem trabalha com entregas, e o menino passou a acompanhá-lo nesses momentos depois de eles se mudarem da região rural da Província de Shandong. Hoje, o garoto faz entregas sozinho.

    Foto: Reprodução

    Nas redes sociais, muitos disseram estar tristes com a situação do garoto e manifestaram preocupação com seu bem-estar e o desejo de que ele tenha uma "vida melhor".

    "Problemas de família sempre afetam mais as crianças", disse um usuário sobre o caso.

    'Tragédia'

    O vídeo também foi o ponto de partida para um debate sobre crianças pobres na China.

    Alguns usuários classificaram a condição do Pequeno Li como uma "tragédia" e apontaram falhas no sistema de seguridade social chinês.

    Fonte: BBC Brasil

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Jornal da Tribuna 2ª Edição - Destaque: Pré Candidato a vereador em Apucarana desmente boato sobre prisão

    Deixe seu comentário sobre: "Caso de menino de 7 anos que trabalha como entregador gera revolta na China"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

    Mais Notícias