Mundo Bizarro

Robô que descobriu água em Marte comemora 5 mil dias marcianos

Da Redação ·
ILUSTRAÇÃO DA SONDA OPPORTUNITY (FOTO: NASA/JPL/CORNELL UNIVERSITY, MAAS DIGITAL LLC)
ILUSTRAÇÃO DA SONDA OPPORTUNITY (FOTO: NASA/JPL/CORNELL UNIVERSITY, MAAS DIGITAL LLC)

Nós alcançamos muitos marcos, e este é mais um deles”, comemora John Callas, diretor do Projeto Opportunity, responsável pelo robô de exploração geológica da Nasa que, neste sábado (17), completará 5 mil dias marcianos de trabalho.

continua após publicidade

O robô superou as expectativas dos cientistas, que acreditavam que ele só sobreviveria por 90 dias no planeta vermelho (cada dia em Marte é 40 minutos mais longo que o nosso). Isso porque a sonda Opportunity é movida por energia solar e os engenheiros não esperavam que ela sobrevivesse ao inverno de Marte.

O robô aterrissou no Planeta Vermelho no início de 2004 e, desde então, fez mais de 225 mil imagens da superfície marciana.

continua após publicidade

Conquistas

Em 14 anos terrestres, Opportunity passou por oito invernos marcianos e, mesmo assim, conseguiu contribuir com importantes informações sobre a composição do solo e das rochas de Marte. Um de seus marcos foi o achado de evidências de que, um dia, o Planeta Vermelho teve abundância de água em sua superfície, descoberta feita em sua sexta semana de trabalho.

Opportunity foi também o responsável pela primeira análise da atmosfera de Marte e por observações sobre a ocultação do Sol no planeta pelos satélites naturais Phobos e Deimos.

continua após publicidade

Mas a sonda também passou por maus bocados: uma vez, ela ficou presa por 38 dias em uma duna, que passou a ser chamada de Duna do Purgatório pelos cientistas da Nasa. Hoje, livre novamente, Opportunity está a 45 quilômetros de onde aterrissou, na Cratera Endurance, rumo à análise do Perseverance Valley, onde os cientistas procuram por respostas sobre as origens do planeta.

Como pontua Callas, “mais importante do que os números são a exploração e as descobertas científicas”.

(Com informações do IFLScience)