Mais lidas
Ver todos

    Morar Bem

    Profissionais da arquitetura e decoração revelam como o setor está atuando durante a pandemia

    Foto por
    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    É fato que o mundo profissional e econômico precisou parar durante a pandemia do Covid-19, mas não necessariamente as obras precisam ficar estagnadas por completo – pelo menos no diz respeito às decisões e execução dos projetos, bem como a realização das compras online. “Muitos clientes que começaram seus projetos antes desse momento atual planejaram suas vidas. Naturalmente, o contexto tornou inviável o cumprimento das datas alinhadas anteriormente, mas é possível, mesmo sem a obra acontecer de fato, caminhar em vários passos que deixarão tudo pronto para quando for possível retomar”, afirma Paula Passos, sócia de Danielle Marangoni no escritório Dantas & Passos Arquitetura.

    Em conjunto com Patricia Penna, do escritório Patricia Penna Arquitetura e Mariana Rodrigues, da Arbore Design Interiores, as profissionais ensinam como dar continuidade ao projeto de arquitetura de interiores mesmo nesse período.


    Foto: Reprodução
     

    A maioria dos arquitetos e suas equipes está trabalhando em regime de home office, como é o caso das profissionais citadas acima. Com o advento da tecnologia, é possível fazer reuniões virtuais, seja de briefing ou de apresentação de projeto. Apenas a medição demanda uma visita presencial dos arquitetos. “O distanciamento físico não impede o acontecimento das reuniões. Pelo contrário! O momento é bastante propício para a criação, pois com a impossibilidade de circulação nas ruas e com os trabalhos das obras momentaneamente parados, a oportunidade de desenvolver ideias está muito maior. Portanto, para quem está por iniciar um projeto, a contratação de um profissional nesse momento é bastante indicada”, revela a arquiteta Patricia Penna.

     

    Foto: Reprodução
     

    Um bom artificio utilizado em tempo de pandemia são serviços como a consultoria online ofertada pela Arbore Design Interiores e que tem a duração de 15 a 20 dias, dependendo da área executada. “Com o projeto pronto, enviamos um book operacional para o cliente com todos os itens pesquisados e links selecionados em lojas online. O cliente escolhe, clica e compra. Tudo é feito pelo notebook e aplicativos de celular, com o WhatsApp, que facilita a orientação do cliente e, pela câmera, nos permite até acompanhar a medição do espaço. Já atuo com esse formato há quatro anos e posso afirmar que tem dado muito certo, afinal o custo-benefício é muito bom”, explica Mariana Rodrigues.


    Apartamentos na planta


    Os apartamentos entregue recentemente pelas construtoras e que ainda estão crus demandam mais atenção e gastos e, por isso pedem um planejamento maior. “Inicialmente, todo o planejamento que podemos traçar nesse período está em organizar a realização de tudo que for obra civil, alvenaria, elétrica, hidráulica, ar-condicionado e acabamentos. A parte de móveis podemos deixar para uma segunda fase ou, caso haja orçamento para investir e deixar guardado, muitas lojas e fornecedores tem oferecido preços mais acessíveis e negociações durante esse período. Temos observado e pontuado o cenário para nossos clientes”, dizem as profissionais da Dantas & Passos Arquitetura.


    É hora de investir em imóveis?

    Foto: Reprodução
     


     Com o contexto econômico mais delicado, é bem possível encontrar imóveis com preços mais baixos que os praticados há poucos meses. Todavia, uma dúvida é bem recorrente quando falamos em investimento em imóveis: é melhor optar por um novo ou um usado?

    Para escolher é preciso avaliar prós e contras. Os imóveis antigos, em geral, apresentam a planta baixa com ambientes mais amplos, bem como pés-direitos mais altos e vãos de janelas e portas maiores. “Contudo, potencialmente faz-se necessária uma reforma nos sistemas de elétrica e hidráulica, sem mencionar trocas de revestimentos, instalações hidrossanitárias, além daquelas intervenções que já são esperadas no processo”, relembra a arquiteta Patricia Penna.

    Já os imóveis novos contam com a vantagem de (quase sempre) estarem mais preparados para as demandas atuais de elétricas e hidráulicas. Os revestimentos instalados pela construtora podem ser aproveitados no projeto de arquitetura de interiores, bem como as instalações de bacias sanitárias e cubas. “Ao passo que apartamentos novos costumam apresentar um valor mais alto do preço por metro quadrado para a compra, o fato de ser uma obra mais recente pode se traduzir em um volume menor de reformas”, ponderam Danielle e Paula Passos.

     

    Projetos de interiores

    Quem está pensando em fazer uma pequena reforma nos ambientes de casa, também pode aproveitar a quarentena para repensar os ambientes. A primeira dica da designer de interiores Mariana Rodrigues é trocar os móveis, objetos e adornos de lugar antes de sair comprando tudo novo. “Experimente começar pelas almofadas, tapetes e objetos. Faz uma diferença enorme, acredite! Depois, movimente os móveis de lugar e use-os com outras funções, como um banquinho que pode servir de mesinha de apoio para revistas num cantinho de leitura”, revela Mariana.

    A decoração, hoje em dia, segue muito versátil e permite muitas possibilidades para transformar os ambientes sem gastar muito. “Temos no mercado papeis de vários de diversos tipos, estampas e preços e que podem ser instalados facilmente sem fazer sujeira, sem ter que sair de casa. Usar a pintura para trocar a cor das suas paredes e até mesmo do teto também é uma maneira de mudar completamente o espaço. A tinta também pode ser a saída para transformar os móveis de casa também”, relembram as arquitetas Danielle Marangoni e Paula Passos.

    A iluminação também pode transformar os ambientes, seja por meio do rebaixo de gesso ou não. “Podemos trocar a iluminação central dos ambientes por peças mais interessantes. Investir em iluminação de apoio com peças como abajures, luminárias de parede ou piso é sempre uma ótima solução. Tudo isso propicia a criação de cenas diferentes dentro do mesmo ambiente”, explica a arquiteta Patricia Penna.

     

    Compras durante a quarentena

     

    Foto: Reprodução
     

     

    Sem dúvidas, pode ser uma boa opção a pesquisa de produtos e preços para comprar e aproveitar descontos dados pelos fornecedores nesse momento. Porém, as sócias do escritório Dantas & Passos Arquitetura trazem para reflexão dois pontos extremamente importantes para esse momento.

    Sabendo que o dinheiro do cliente precisa ser muito bem direcionado, primeiramente é preciso organizar o orçamento do projeto para não correr o risco de comprar com ‘descontos’ e mais para frente perceber que houve um descontrole no fluxo financeiro. “Em tempos econômicos mais difíceis, extrapolar hoje pode resultar em faltas que dificilmente serão cobertas lá na frente”, avaliam.

    Também é fundamental pesquisar antes de contratar empresas e fornecedores, já que diante de um cenário instável, o histórico de confiança colabora para a certeza de que os compromissos acertados serão honrados.

    Entre outros tantos pontos que permitem verificar de longe, a marcenaria demanda uma atenção diferenciada, já que conferir as medidas, in loco, faz a diferença. Para garantir o preço mais acessível, a arquiteta Patricia Penna recomenda uma estratégia. “Procure fechar os preços por alto, pagando apenas uma entrada. Assim, quando for possível conferir tudo corretamente, os valores podem ser ajustados, mas em uma margem pequena”, conta Patricia.

    Para quem já está na fase de escolher revestimentos, a procura online pode não ser tão indicada, pois as telas de computador ou celular não retratam de forma 100% fidedigna o tom e a textura dos materiais. “O ideal é que a escolha seja feita depois que os materiais forem previamente vistos e tocados pessoalmente. Tenho acompanhado o trabalho de fornecedores que estão disponibilizando o envio de amostras dos materiais para análise. Sem dúvida, essa é uma solução bastante viável”, explica a arquiteta Patricia Penna.

    A entrega dos materiais comprados não precisa ser feita imediatamente, afinal, com a quarentena não é possível dar continuidade às obras. A dica é negociar com as lojas e empresas para controlar a data de entregar e, quem sabe, prorrogar para daqui alguns meses.

    No caso da entrega imediata, observe as regras de higiene da empresa e, se puder, arrume um cantinho específico na casa, como uma varanda ou garagem.

    Por fim, as profissionais são unânimes no conselho de sempre seguir as orientações de um designer ou arquiteto antes de comprar. Sem a experiência de quem sabe otimizar os processos, a compra mais ‘barata’ pode resultar em algo que não se encaixe no espaço. “Mais do que nunca, não podemos desperdiçar”, conclui Mariana.

    Foto por
    Foto por
    Foto por
    Foto por
    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Afinal, o que é fascismo? com os professores Guilherme Bomba e Camilla Bolonhezi

    Deixe seu comentário sobre: "Profissionais da arquitetura e decoração revelam como o setor está atuando durante a pandemia"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

    Mais Notícias