Papel de parede dá outra cara à casa - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Decoração

Foto por rawpixel.com / Freepik
Escrito por Estadão Conteúdo
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Poucos recursos podem ser mais eficazes para renovar a aparência de uma superfície, esteja ela em qual ambiente for da casa, do que a aplicação de papel de parede. Indicados especialmente para quem pretende promover mudanças rápidas na decoração, sem passar pelos transtornos de uma reforma tradicional, eles podem ser encontrados hoje em uma ampla gama de cores, estampas e texturas.

Onde e como utilizar ficam a critério da criatividade de cada um É possível, por exemplo, aplicar o papel em todas as paredes de um ambiente, produzindo uma sensação de uniformidade, ou apenas em uma área específica. Com a grande variedade de opções disponíveis no mercado, as duas soluções são possíveis - desde que determinadas regras forem observadas.

"Se a ideia for aplicar o papel em todas as paredes de um mesmo espaço, o melhor a fazer é escolher padronagens discretas, em cores mais amenas, para não carregar demais o visual", explica a arquiteta Pati Cillo (paticillo.com.br), que, em um de seus mais recentes projetos, revestiu todo um quarto de casal com uma papel que reproduzia a textura de um tecido.

"Optei por um sóbrio e elegante, com a aparência de um linhão. Trouxe um toque de cor ao ambiente, sem abrir mão da sensação de acolhimento", conta ela, que prefere reservar padronagens mais vibrantes para situações especiais. "Cada caso é um caso. As pessoas costumam relacionar os papéis de parede aos padrões estampados, mas existem variedades mais neutras, clássicas", explica Bruna Bertozzi, diretora de Inovação da Bucalo (bucalo com.br).

"O papéis lisos são ideais para revestir a totalidade de um ambiente, sendo ideais para aplicação em salas e quartos, onde podem substituir a pintura com vantagem, eliminando odores e respingos. Já em espaços como os halls de entrada ou os quartos de crianças, dá para ousar mais, optar por estampas mais fortes", comenta a também arquiteta Erica Salguero, (ericasalguero.com.br), que resolveu imprimir um efeito "urban jungle" no lavabo de um apartamento decorado por ela.

Para a designer de interiores Patrícia Hagobian (patriciahagobian.com), que costuma utilizar papéis de parede com bastante frequência em seus projetos, o momento ideal de escolher é quando a decoração ainda está em andamento. "Nem sempre o papel que você procura está disponível para pronta entrega e, além disso, durante o processo, os móveis e objetos podem servir como inspiração, sugerir outras possibilidades", considera ela, que não descarta, no entanto, o uso do material em ambientes já prontos.

"O papel é um típico elemento curinga, seja nas pequenas ou grandes reformas. Quando a decoração está pronta, ele pode direcionar o olhar para um ponto específico, provocar surpresa", sugere Pati Cillio.

Como exemplos de situações nas quais ela costuma aplicar papéis de parede, com o objetivo específico de produzir efeito, Patti recomenda atenção a três ambientes: os halls de entrada e lavabos - em pelo menos uma das paredes - e nos quartos de adolescentes, onde os papéis de parede podem funcionar como cabeceira de camas.

Nestes espaços, segundo a arquiteta, o papel de parede pode ganhar um peso maior e passar a interagir de tal ponto com os móveis e objetos que, não raro, pode desempenhar a função de protagonista da decoração.

"Quando isso ocorre, para valorizar ainda mais determinado desenho ou o detalhe de uma estampa, é providenciar uma iluminação específica só para realçar o papel. Afinal, ele merece."

MANUAL DE INSTRUÇÕES

Metragem. Para saber a quantidade necessária de papel para revestir determinada área, tenha em mãos as medidas precisas de largura e altura do local a ser recoberto. Não adianta ter apenas a metragem quadrada, pois os rolos costumam ter largura e comprimento distintos. Além disso, considere que, se o papel for estampado, a perda será maior, pois será necessário acertar a emenda dos desenhos.

Resistência. Varia de acordo com a finalidade de uso do papel. Os de uso comercial, em geral, de base vinílica, são mais resistentes à abrasão e à limpeza pesada, sendo desenvolvidos especialmente para áreas com maior circulação de pessoas. Já os residenciais oferecem maior variedade de estampas e resistência adaptada a áreas onde a circulação é menos intensa. Evite apenas usar papel de parede em áreas externas ou sujeitas a umidade, como cozinhas e banheiros. A exceção são os lavabos, onde eles são muito bem-vindos.

Cronograma. O papel de parede é um material de acabamento e, portanto, deve ser um dos últimos itens aplicados em caso de construção ou reforma. Mais especificamente, assim que as paredes, rodapés e molduras estiverem completamente prontos e a área estiver limpa. Melhor ainda se a instalação acontecer após a montagem dos móveis planejados para evitar perdas desnecessárias do produto e danos causados durante a montagem.

Aplicação. É importante que a parede que vai receber o papel seja previamente preparada. Para um bom resultado, ela deve estar perfeitamente nivelada, lisa e, de preferência, coberta por uma demão de tinta.

Limpeza. É bastante simples. São necessárias apenas algumas gotas de detergente neutro em um balde de água, uma esponja ou pano úmido e um pano limpo e seco. Comece limpando a superfície de baixo para cima (para não sujar o rodapé), com a esponja úmida com água e detergente e, em seguida, passe o pano limpo e seco. É o suficiente. Em nenhuma situação utilize produtos abrasivos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Papel de parede dá outra cara à casa"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Mais Notícias