Mais lidas
Maringá

Saúde Pública de Maringá confirma 1º caso de morcego com raiva em 2016

.

Se a pessoa encontrar um morcego com alteração de hábito, que não seja pendurado ou voando durante o dia, o animal deve ser isolado - Foto - Tribuna do Norte
Se a pessoa encontrar um morcego com alteração de hábito, que não seja pendurado ou voando durante o dia, o animal deve ser isolado - Foto - Tribuna do Norte

A Secretaria Municipal de Saúde de Maringá (norte do Paraná) confirmou nesta terça-feira (26), o primeiro caso de morcego com resultado positivo para raiva de 2016. Durante o ano passado foram registrados dois casos em diferentes pontos da cidade. O morcego com raiva confirmada foi recolhido nas proximidades da avenida Kakogawa.

A Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde fez o bloqueio da região onde o morcego foi recolhido. Agentes das Unidades Básicas de Saúde de referência para a área estão distribuindo folders informativos e orientando a população para os cuidados com humanos e animais. Se a pessoa encontrar um morcego com alteração de hábito, que não seja pendurado ou voando durante o dia, o animal deve ser isolado, sem contato direto, e a Secretaria de Saúde avisada através da Ouvidoria pelo telefone 156.

O mesmo deve ocorrer em casos de contato de animais de estimação (cães e gatos) com o morcego. No caso de localização de morcegos dentro de quartos ou banheiros, ou em quintais onde são criados animais domésticos, o morador deve procurar uma UBS ou uma das UPAs 24 Horas Zona Sul ou Zona Norte. Existe o risco de contato involuntário da pessoa ou do animal com o morcego durante a noite, e se esse morcego está dentro de casa, o ideal é procurar a saúde pública imediatamente.

ALERTA - O alerta da Vigilância Sanitária, valendo para toda a cidade, é evitar o contato com morcegos em qualquer situação, especialmente quando o animal estiver no chão e desorientado. As pessoas não devem também tentar retirar morcegos de seus alojamentos e em caso de contato acidental procurar uma Unidade Básica de Saúde imediatamente. A raiva é uma enfermidade fatal e que em caso de contato acidental é preciso procurar ajuda médica o quanto antes.

Mesmo sendo ocorrência localizada, o alerta vale para toda a cidade, pois as reclamações sobre a presença de morcegos são constantes. O alerta vale também para trabalhadores que entram em forros de imóveis ou em locais com baixa incidência de luz natural, que devem redobrar os cuidados quanto à possibilidade de presença de morcegos, e em caso positivo evitar o contato e comunicar a Secretaria de Saúde.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber