Maringá

Reintegração de posse de colégio ocupado em Maringá é adiada pela Justiça

Da Redação ·
Concentração de estudantes em Maringá: protesto já dura 11 dias - Foto: Divulgação
Concentração de estudantes em Maringá: protesto já dura 11 dias - Foto: Divulgação

A União Paranaense do Estudantes (UPES) confirmou neste domingo (29) que foi adiada a liminar conseguida pelo governo do Estado para reintegração de posse do Colégio Estadual Gerardo Braga, em Maringá (norte do Paraná. Quando venciam as 24 horas de prazo dada pela Justiça aos estudantes para desocupação, um oficial de Justiça João Batista de Souza foi ao estabelecimento de ensino público e comunicou o fato aos manifestantes, que estão no local há 11 dias.

Souza detalha que encaminhará uma certidão à Justiça para esclarecer algumas dúvidas, adiando temporariamente a reintegração. O Oficial de Justiça frisou que, por envolver menores, a desocupação precisa ser realizada com cuidado especial. “Vamos economizar tempo, dinheiro e desgaste”, argumentou Souza.

REUNIÃO HOJE
Os estudantes se reúnem neste domingo (29) com membros da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Paraná ALEP) para dar sequência às negociações pela desocupação em troca do compromisso para melhoria da merenda escolar, retomada de obras e outros pedidos dos alunos.

Os estudantes de Maringá devem ainda ser recebidos pelo governador Beto Richa na segunda-feira (30), com expectativa de que seja assinado um termo de compromisso. Se isso realmente acontecer, os manifestantes garantem que votar pela desocupação dos três colégios em Maringá durante assembleia dos alunos.

Eles asseguram que vão desocupar os estabelecimentos de ensino público, com a retomada das aulas para mais de 2 mil pessoas, mas com o prosseguimento da mobilização e acompanhamento da negociação.

continua após publicidade