Maringá

Delegado pede prisão preventiva de homem que atropelou mulher no PR

Da Redação ·

A Polícia Civil de Maringá pediu a prisão preventiva do motorista de 36 anos que atropelou Derci Galiani de Souza, de 59 anos, na noite de sábado (20) em Maringá, no norte do Paraná. O pedido foi feito no início da tarde desta segunda-feira (23) pelo delegado Diego Elias de Freitas, da Delegacia de Homicídios, responsável pela investigação.

continua após publicidade

Até a noite desta segunda, o delegado informava não ter recebido uma resposta da Justiça. Segundo ele, policiais atestaram que o homem estava drigindo bêbado. O teste do bafômetro também confirmou o crime: conforme o exame, ele tinha 0,45 miligramas de álcool por litro de sangue, no momento do acidente.

A dona-de-casa Derci Galiani de Souza foi atropelada em uma faixa de pedestres no Conjunto Borba Gato, depois de sair de uma missa. Ele foi levada para o hospital, mas morreu no domingo (22). O corpo de Derci foi enterrado nesta segunda-feira (23).

continua após publicidade


Testemunhas disseram à polícia que na hora do acidente os veículos pararam para Derci passar. Mas, quando ela chegou no meio da faixa, o motorista que provocou o acidente ultrapassou os automóveis na contramão e a atropelou. "Diante desse novo fato [a morte da vítima], o quadro muda de figura. A partir deste momento, ele passa a ser investigado por homicídio do Código Penal, porque ele praticou o fato em dolo eventual, por estar conduzindo o veículo embriagado", diz o delegado. Familiares e amigos não se conformam com a maneira como a dona de casa foi morta. “Nós estamos muito abalados, foi uma injustiça. Uma pessoa sair embriagada, pegar o carro sem saber o que está fazendo”, lamenta a nora de Derci, Rúbia Wenceslau.