Londrina

​Suposta venda de macacos pelo Facebook é investigada

Da Redação ·
Reprodução de postagem no Facebook sobre suposta venda de macacos
Reprodução de postagem no Facebook sobre suposta venda de macacos

A Polícia Ambiental de Londrina (norte do Paraná) confirmou nesta terça-feira (24), que está averiguando denúncias de uma possível venda de filhotes de macacos, da espécie sagui-de-tufo-branco, pelo Facebook. A postagem foi feita  por um usuário em um grupo fechado da rede social, intitulado como UEL Mercado Livre. 

O autor da postagem frisa que os filhotes são 'dóceis', em três fotos postadas dos animais, que estariam sendo oferecidos pelo valor de R$ 600 cada um. A postagem sobre a suposta venda de macacos teve grande repercussão nas redes sociais e Polícia Ambiental foi acionada pela ouvidoria, via e-mails e pelos telefones celulares particulares dos policiais. 

Conforme apuração da polícia, o responsável pela possível venda dos primatas seria residente na cidade de Bauru, no interior do Estado de São Paulo. Já foi mantido contato com a PM Ambiental de São Paulo para identificação do suposto vendedor. 

Já a Polícia Ambiental do Paraná reitera que está investigando a veracidade da informação em decorrência da gravidade do caso, pois o comércio de animais silvestres é normatizado por regras rígidas.

continua após publicidade