Londrina

Médicos realizam cirurgia inédita no Brasil com paciente acordada 

Da Redação ·
Mulher  foi submetida a uma craniotomia acordada (awake craniotomy) para clipagem de um aneurisma cerebral, na Santa Casa de Londrina: operação inédita - - Foto: picssr.com
Mulher foi submetida a uma craniotomia acordada (awake craniotomy) para clipagem de um aneurisma cerebral, na Santa Casa de Londrina: operação inédita - - Foto: picssr.com

A técnica de produção Inez do Amaral, de 36 anos, passou por uma craniotomia acordada (awake craniotomy) para clipagem de um aneurisma cerebral, na Santa Casa de Londrina. A cirurgia é inédita no País, conforme informação repassada nesta segunda-feira (21) por médicos da Santa Casa. 

Conforme os cirurgiões, durante quase toda a operação, que durou duas horas e meia, Inez ficou acordada, conversando com a equipe médica. Essa comunicação facilitou para os médicos apurar se a cirurgia causava alguma mudança na área do cérebro que pudesse provocar sequelas. 

Os médicos acordaram a mulher só quando a equipe começou a trabalhar no aneurisma. Ela foi medicada com sedativos de curta duração durante os procedimentos cirúrgicos, como no processo de serrar o osso. 

Para criar um canal de interação além da fala, Inez foi treinada para apertar um objeto (um pato de borracha) que emitia som. 

Os médicos explicam que a técnica da cirurgia é muito benéfica, pois viabiliza a possibilidade de monitorar funções vitais dos pacientes, que no caso da lesão de Inez, era principalmente da movimentação e fala.

continua após publicidade