Londrina

Termina a greve dos professores da UEL

Da Redação ·
Em assembleia realizada na manhã de hoje (23), no anfiteatro do Centro de Ciências Biológicas, os professores da UEL decidiram suspender a greve - Foto: Agência UEL
Em assembleia realizada na manhã de hoje (23), no anfiteatro do Centro de Ciências Biológicas, os professores da UEL decidiram suspender a greve - Foto: Agência UEL

Em assembleia realizada na manhã de hoje (23), no anfiteatro do Centro de Ciências Biológicas, os professores da UEL decidiram suspender a greve iniciada há mais de dois meses, mantendo-se, porém, em "estado de greve".

O reinício das atividades acadêmicas (aulas) foi marcado para a próxima quinta-feira, dia 25. Entre outras deliberações aprovadas, os professores definiram a necessidade de que a categoria se mantenha mobilizada em relação a pontos de pauta como a prometida liberação, pelo governo do Estado, de recursos necessários ao custeio da instituição, e à também prometida - para julho - autorização para contratação de docentes e pessoal técnico-administrativo já aprovado em concurso.

Os professores consideraram que, apesar de não terem conseguido, com a greve, o reajuste salarial que reivindicavam, e nem impedir a mudança da lei da Paranaprevidência proposta pelo governo do Estado no início do ano, o movimento cumpriu sua função de informar e mobilizar a população em relação às medidas intentadas pelo governo e que, na ótica deles, representavam prejuízos para toda a sociedade.

Ontem à noite, a Assembleia Legislativa aprovou o reajuste salarial de 3,45% para os funcionários do Poder Executivo, a ser pago no mês de outubro. Os funcionários queriam 8,17% de reposição salarial a partir de maio passado.

continua após publicidade