Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

Bachelet deixará governo com 39% de aprovação

.

SYLVIA COLOMBO

SANTIAGO, CHILE (FOLHAPRESS) - Em seu último dia de trabalho, a presidente chilena, Michelle Bachelet, que entrega novamente o cargo neste domingo (11) a Sebastián Piñera, recebeu uma boa notícia. Segundo o instituto de pesquisa Adimark, um dos mais respeitados do país, a mandatária deixa o governo com 39% de aprovação, tendo melhorado em 11 pontos neste último semestre.

O início da recuperação econômica, a aprovação de algumas reformas, a insistência em enviar ao Congresso um projeto de lei para finalmente mudar a Constituição da era Pinochet (1973-1990) e a Lei do Aborto em três situações (risco de vida à mãe, estupro e inviabilidade fetal) foram alguns dos pontos apontados como positivos nessa reta final de mandato da presidente. É uma recuperação importante, uma vez, que, na metade de seu período, quando vieram à tona os casos de corrupção que envolviam seus familiares, Bachelet chegou a ficar estacionada nos 20% de aprovação popular e perdeu muitos apoios no Congresso, ajudando a dinamitar a aliança governista, a Nueva Mayoria, que hoje vive grave crise interna.

Em despedida a funcionários no Palácio de La Moneda, na sexta-feira (9), Bachelet afirmou que não buscaria continuar na política de modo direto, mas estava avaliando convites de "vários organismos internacionais" e alternativas de combinar atividades no exterior, mas permanecendo no Chile como base.

"Não estarei no governo, mas seguirei atuando, falando, desde meu lugar de cidadã", afirmou.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber