Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Galinha Pintadinha está pronta para TV aberta após bater recorde de Rihanna na web

.

RENATA NOGUEIRA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O fenômeno Galinha Pintadinha já está acostumado a bater recordes. O mais recente deles é o de 10 milhões de seguidores no seu canal do YouTube. Uns dias antes, a personagem infantil 100% brasileira já tinha deixado para trás a estrela da música pop Rihanna quando conseguiu somar 30 vídeos com mais de 100 milhões de visualizações.

Já faz tempo que a Galinha também explora outros territórios, com centenas de produtos licenciados, parques temáticos em shoppings, presença em serviços de streaming de vídeo, e até um balão que permitiu a ela literalmente voar. Mas a TV aberta segue como uma barreira na carreira de quase 12 anos da ave que conquistou crianças de 0 a 6 anos.

Não que ela não esteja pronta para a televisão. A Galinha Pintadinha nasceu com esse objetivo. A primeira animação foi publicada no YouTube para ser exibido como um projeto para a TV. Não foi aprovada para o formato, mas o clipe de 2006 que ficou esquecido na plataforma de vídeos que ainda nem pertencia ao Google acabou virando um fenômeno de acessos. Hoje, a TV nem é mais encarada como um ápice, e sim mais uma tela a ser conquistada. É o que explica Marcos Luporini, um dos criadores da personagem, ao UOL. “Até hoje só trabalhamos nas plataformas digitais. Agora, temos uma série formatada para a TV. Acho que chegou a hora. Principalmente porque estamos em todas as telas, menos na TV. Estávamos fora apesar do advento da SmarTV, que no final levou todo esse conteúdo online para a televisão da sala. Hoje as crianças assistem internet no sofá, que era uma coisa que não se fazia até pouco tempo atrás. A série está 100% pronta, e não tem porque esperar”, diz ele, que divide a “paternidade”" da Galinha Pintadinha com seu sócio Juliano Prado.

FALTA PROGRAMAÇÃO INFANTIL

Lançada há pouco mais de um ano, a Galinha Pintadinha Mini tem o formato de série que funciona tanto para a internet como para a TV. No YouTube, o canal extra já soma mais de 1,2 milhão de seguidores. O obstáculo que ainda deixa o fenômeno infantil fora da TV aberta é a redução de programação infantil nos últimos anos, acredita Luporini. “As TVs abertas tiraram a programação infantil da grade deles por causa de publicidade. Resultado: a criança sintoniza TV aberta e assiste a programas de adulto. É péssimo. Só a criança da TV paga que pode ver conteúdo infantil. Têm grupos e organizações não-governamentais trabalhando nisso [redução da publicidade infantil], mas está dando errado. Acredito nas boas intenções deles, mas precisam elaborar melhor a proposta.”

Das quatro principais emissoras de TV aberta, apenas o SBT tem programas dedicados para crianças ("Bom Dia & Cia" e "Sábado Animado"). A RedeTV! só lançou recentemente a "Turma do Pakaraka". Sobra para a TV Cultura, que tem a grade dominada por programação infantil, suprir a demanda.

Mesmo assim, acredita Luporini, a Galinha Pintadinha tem chance de ganhar um espaço. “O que muda agora é que a que a Galinha está mais amadurecida, e o interesse das TVs aumenta. Chega em um ponto que está convergindo, por isso acredito muito que vá dar certo”, diz, sem revelar as emissoras com as quais negociam. “A ideia realmente é estar em todas as telas, é nosso projeto desde o princípio. Temos aplicativos de celular, Netflix, várias plataformas. Tá faltando essa, mas vamos fechar”, reforça o criador sobre a TV aberta brasileira.

Enquanto isso, a Galinha Pintadinha segue levando a cultura brasileira com suas versões de canções do imaginário popular pelo mundo afora. Presente em dezenas de territórios e diversos idiomas, Israel e Coreia do Sul estão nos planos deste ano. “Sonhar é de graça, e a gente sonhou alto. Os recordes são resultado”, orgulha-se.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber