Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Com Regina Volpato, 'Mulheres' terá novas atrações e tom jornalístico

.

BEATRIZ FIALHO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - “Renovar sem perder a essência”. Essa é a proposta da nova fase do programa “Mulheres” (Gazeta), que começa nesta segunda (26). Com a apresentadora Regina Volpato à frente, a atração vespertina terá novos quadros, diferentes convidados para interação e uma pegada mais “informativa”.

Dentre as atrações novas estão o quadro com Lee Fu Kuang, participante da terceira temporada do “MasterChef” (Band). O Chef é médico, especializado em oncologia, e deve apresentar uma atração sobre alimentos funcionais. “Se você tem diabetes, ele sabe qual alimento pode te ajudar. Uma vez por semana ele vai estar aqui como doutor e, em seguida, como chef”, explicou Ocimar de Castro, diretor do programa. Além dele, André Rezende, especialista em fitoterapia, retorna ao programa com a proposta de ensinar remédios naturais.

O cenário também será renovado. “Teremos mais ambientes, uma cozinha diferente e mais aconchegante”, antecipou Castro. Segundo ele, os planos envolvem, de certa maneira, deixar o programa com a cara da nova apresentadora, Regina Volpato. “A Cátia [Fonseca] ficou muitos anos aqui, então o cenário atual e tudo mais tinha a cara dela. A nova montagem vai ter mais a cara da Regina”. Cátia Fonseca, apresentadora anterior do programa, ficou na emissora por 14 anos e saiu em novembro de 2017, em meio a confusões.

Para Volpato, o programa "Mulheres" é de quem assiste. "O programa não é meu, nem nunca vai ser. Mas se estou aqui, quero deixar meu nome e meu sobrenome”, comentou a atual apresentadora. Para ela, o novo formato terá um “ritmo diferente”. “A gente não está com medo de arriscar, mas queremos ser fiéis a tradição do programa.”

PROPOSTA MODERNA E JORNALISMO

A apresentadora e o diretor também comentaram que a ideia é perceber a aceitação do público para, só então, determinar o formato do programa. O primeiro momento será de testes. “A proposta é muito moderna e democrática. É todo mundo sentar para conversar, público e produção. É horizontal, um não tem mais autoridade que outro”, disse Volpato.

Outra novidade é a “pegada mais informativa” que o “Mulheres” deve ter. Como jornalista, Volpato enxerga a possibilidade de inovar no quesito informação. Segundo o diretor, ambos têm pensado em entrevistas e reportagens externas, além de uma nova roupagem para as entradas jornalísticas ao longo do programa.

Volpato disse que se sente responsável por trazer ao entretenimento um viés mais informativo e questionador. Para ela, o entretenimento é como uma peça de comédia: faz as pessoas rirem mas sempre tem uma ácida crítica social. “As entradas de jornalismo são muito frias. Agora serão formatadas. A Luciana Magalhães dará a notícia e, ao final a Regina poderá comentar uma ou outra, fazendo um 'bate bola'. Ela é jornalista, tem propriedade para falar. Quero que elas estejam próximas”, explicou o Ocimar.

A apresentadora afirmou ainda que sua postura como comunicadora será sempre a mesma, seja em um programa de entretenimento ou na cobertura de uma campanha política. Para ela, qualquer comentário polêmico em uma entrevista precisa ser esclarecido e debatido. “A gente está conversando, dando risada, e eu falo: ‘Mas então, isso é racismo, né?’”, comentou.

MULHER DE OPINIÃO

Regina Volpato assumiu o “Mulheres” em dezembro de 2017, para cobrir as férias da então apresentadora Cátia Fonseca. Com a ida de Fonseca a Band, Volpato foi convidada a ficar com o cargo. “O maior desafio, no momento, é fazer parte dessa equipe, que está junta há muito tempo. Além, é claro, de apresentar na frente das câmeras”, disse ela.

Volpato disse que a mudança na apresentação causou estranheza no público, já que ela possui uma “personalidade forte”. “Eu sou uma mulher de opinião, e uma mulher de opinião é considerada uma pessoa difícil. Eu procuro não perder a educação, procuro não perder os bons modos, a razão. Mas tenho a minha opinião e isso ainda é visto como uma coisa esquisita.”

Na sua estreia no programa, Volpato apareceu com seu cabelo natural, o que levou a uma série de comentários na internet. No dia seguinte, a apresentadora comentou o ocorrido no ar e respondeu às críticas. “Eu me toquei que não estávamos falando de cabelo. A gente estava falando de padrão, de aceitação, de normas, de coragem de ser diferente”, disse a apresentadora.

A resposta, considerada pelos internautas como “empoderada”, para ela foi apenas sinceridade. “Aprendi a dar a minha opinião, por mais contundente que fosse, de uma maneira não agressiva.”

Sobre trazer empoderamento feminino para o programa, ela disse que evita algumas expressões. “Essas palavras foram tão usadas que geraram bode”, comentou. “Aprendi a dar a minha opinião, por mais contundente que fosse, de uma maneira não agressiva.”

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber