Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

'Só coloco um pouco mais de brilho, penas e paetês', diz Maria Rita, que sairá no Baixo Augusta

.

MÁRCIA SOMAN

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Maria Rita, 40, diz estar ansiosa para este Carnaval. Ela participará, pela primeira vez, de um bloco de rua em São Paulo, o Acadêmicos do Baixo Augusta, que desfila no próximo domingo (4), na Consolação, centro da cidade. 

Maria Rita vai ter a responsabilidade de encerrar o bloco, que ano passado reuniu 300 mil foliões, com uma apresentação de uma única música: -Como Nossos Pais-, eternizada na voz de sua mãe, Elis Regina (1945-1982).

"Vou fechar o desfile com esta mensagem muito forte", diz a cantora. "Vai ser a primeira vez que vou estar com eles. Estou bem feliz e bem ansiosa." 

A escolha da música foi inspirada pelo tema do desfile deste ano: "é proibido proibir". "É uma frase que vem carregada de significado. É importante esta discussão agora [...] porque estamos vivendo um período sombrio, estranho. A gente vem de escolhas de representantes municipais com uma falta de cuidado com cultura. Um país sem cultura é um país sem memória. É infeliz que a gente tenha que voltar a falar disso, mas é muito importante falar", afirma Maria Rita.

A apresentação marcará ainda a inauguração de um painel artístico na lateral do edifício Casa do Baixo Augusta, na rua da Consolação. Com 16 metros de largura por 45 metros de altura, o mural é obra do trio Carlos Delfino, Ciro Cozzolino e Zé Carratu, do coletivo Os Tupys, e terá o mesmo tema do desfile do bloco, o combate à censura.

A concentração do bloco tem início às 15h na rua da Consolação, em frente ao cinema Belas Artes. O desfile será puxado pelo cantor Simoninha e liderado pela atriz Alessandra Negrini, rainha da ala. A atriz Leandra Leal também participa do trio, que é presidido por seu marido, Alê Yousseff.

BLOCO DO BOLA PRETA

Além da estreia nos blocos de rua paulistanos, Maria Rita é presença confirmada no desfile do bloco do Bola Preta, no Rio. Há dez anos, a cantora é madrinha do trio carioca, que comemora seu centenário em 2018. Leandra Leal também participa do bloco como porta-estandarte.

"Quando recebi o convite do Bola Preta para ser madrinha levei um susto. Minha experiência toda de Carnaval era na avenida. Quando era adolescente, os blocos de rua estavam em baixa no Rio e em São Paulo, depois que começou a voltar. Uma experiência que jamais imaginei ter. Tudo me atrai muito. A comoção do Bola Preta é uma coisa, 9h da manhã e já tem um milhão de pessoas na rua, fantasiadas. É demais! É muito democrático e aquela alegria infundada que a gente vê em tudo de Carnaval', diz a cantora.

O bloco Bola Preta desfila no sábado de Carnaval (10), com concentração às 7h na avenida Presidente Antonio  Carlos, em frente ao terminal Menezes Cortes, no centro do Rio. O trio será dispersado às 14h.

Mesmo veterana do Carnaval, Maria Rita diz que seu preparo está longe de se equivaler ao de uma rainha de bateria. "Quando vai se aproximando o Carnaval, eu tento dormir bem, pois o desfile do Bola [Preta] é cedo e sempre emendado com outros compromissos. Não tenho um preparo rígido, do nível das rainhas. Eu sou só a Maria Rita com um pouco mais de brilho, penas e paetês do que o normal."

Sobre a fantasia que usará em São Paulo, a cantora revela apenas o estilista responsável: o pernambucano Walerio Araújo. "É segredo, vou parar por aqui", encerra Maria Rita.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber