Mais lidas
Geral

Ação conjunta apreende mais de 870 quilos de maconha na região Sul do país

.

Dois homens, de 34 e 37 anos, suspeitos de transportar mais de 870 quilos de maconha – avaliadas em aproximadamente R$875 mil – em uma carreta, foram presos em flagrante na madrugada de sábado (21), em um posto de combustíveis na cidade de Naviraí, no Estado do Mato Grosso do Sul (MS). A ação foi realizada pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) em conjunto com a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (MS).

Os policiais chegaram até a dupla após receber informações, dando conta que um caminhão com placas do Rio Grande do Sul (RS) estaria deslocando-se para o Mato Grosso do Sul (MS) com o intuito de buscar drogas, que seriam levadas para o Estado de São Paulo (SP), bem como trazidas até o Paraná (PR).

Em posse das informações, a equipe da Denarc acompanhou o deslocamento do caminhão, que passava pela cidade de Cascavel (PR) até o estado vizinho, onde conseguiram abordar os homens e localizar a droga dentro da carreta do veículo, com placas de Erechim (RS). Cerca de 875 quilos de maconha foram encontrados em meio a uma carga de cadeiras. 

Segundo a delegada-adjunta do Núcleo de Cascavel da Denarc, Ana Cristina Ferreira Silva, a ação teve um excelente resultado. “A prisão da dupla e a retirada de circulação de uma quantidade considerável de droga, demonstram a importância da integração entre as forças de segurança do país, no combate ao narcotráfico”, ressalta. 

Para o delegado-titular, da Denarc Londrina, Lanevilton Theodoro Moreira o trabalho alcançado hoje é o resultado dos trabalhos integrados desenvolvidos em parceria entre as forças de segurança.

Ao ser questionado sobre a droga, os homens mantiveram-se em silêncio e nada alegaram. Um deles, o homem de 37 anos, já possuía antecedentes criminais pelo crime de tráfico de drogas, o outro não contava com passagens policiais. Na ocasião, ambos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e encaminhados para a Delegacia de Naviraí (MS). Se condenados, poderão pegar de cinco a 15 anos de prisão.

Para o delegado-titular, da Denarc Londrina, Lanevilton Theodoro Moreira o trabalho alcançado hoje é o resultado dos trabalhos integrados desenvolvidos em parceria entre as forças de segurança.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber