Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Aposentado, autor vivia entre pôquer e viagens

.

ISABEL FLECK

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - Um aposentado de 64 anos, que passava boa parte de seu tempo apostando em cassinos ou viajando em cruzeiros, foi o responsável pelo maior ataque a tiros da história recente dos EUA.

Stephen Paddock morava num condomínio para aposentados com a namorada Marilou Danley, 62, em Mesquite, a 120 km de Las Vegas, e a única ocorrência polícia da cidade contra ele era de uma infração de trânsito.

Paddock, que se matou após o massacre, nunca despertou a atenção da família, de amigos ou vizinhos por comportamento atípico.

"Steve não tinha nenhuma ligação com organizações políticas ou religiosas. Nada que eu saiba, e eu o conheço há 57 anos", disse Eric, irmão do atirador. "Algo incrivelmente errado aconteceu com ele."

A milícia Estado Islâmico divulgou que Paddock se converteu ao islamismo e virou "um soldado", mas o FBI (polícia federal) disse não ter informações sobre nenhum elo do atirador com o grupo.

Segundo autoridades, havia 20 armas no quarto de hotel usado por Paddock para atingir a multidão em um show do outro lado da principal rua de Las Vegas.

O gerente de uma loja de armas de Mesquite confirmou que, no último ano, Paddock comprou legalmente deles uma pistola e dois fuzis.

Eric Paddock disse que sua família estava "perplexa", inclusive pelo fato de o irmão nunca ter se mostrado "um cara ávido por armas", apesar de ter uma licença de caça no Texas. Segundo ele, o irmão tinha "algumas pistolas, talvez um fuzil, mas nenhuma arma automática".

A única passagem suspeita na vida de Stephen, na verdade, é a história de seu pai, Patrick Paddock, ladrão que chegou a estar entre os criminosos mais procurados pelo FBI.

Eric, contudo, disse que eles não conheciam o pai. Em 1968, Patrick escapou de uma prisão onde cumpria pena por uma série de roubos no Arizona. O cartaz alertava que o fugitivo tinha sido "diagnosticado como psicopata". Stephen não aparentava ter problemas psiquiátricos.

O último contato entre os irmãos foi em setembro, logo após a passagem do furacão Irma pela Flórida. Stephen enviou mensagem para o irmão perguntando como estava a mãe. "Ele mandou para ela um andador", disse Eric.

O atirador, que gostava de pôquer, trocou a Flórida por Nevada em 2015, justamente pelo fato de os jogos de azar serem legalizados no Estado.

Segundo o canal NBC, Paddock apostou dezenas de milhares de dólares nas últimas semanas, mas não se sabe se ele ganhou ou perdeu. Tinha brevê para pilotar aviões e ao menos um monomotor registrado em seu nome.

Mesmo após a polícia confirmar que Paddock era o assassino, sites de extrema direita circularam a informação falsa que Geary Danley, possivelmente ex-marido de Marilou Danley, era o atirador. A confusão teria origem depois que as autoridades anunciaram que estavam atrás de Marilou, por possível participação no crime.

Geary teve um perfil criado na Everipedia -"concorrente" da Wikipedia apoiado pelo site Breitbart News-, com sua foto, no qual é apontado como "suspeito". Sua descrição também aponta que ele curte páginas como "Impeach Trump" e "Thank You Obama".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber