Mais lidas
Geral

Óculos com lentes falsificadas comprometem à visão

.

Lentes só são seguras quando têm filtro UV (divulgação)
Lentes só são seguras quando têm filtro UV (divulgação)

Com os dias mais quentes, os óculos são acessórios indispensáveis. Além de item fashion, também são essenciais para a saúde dos olhos. Porém, não se engane. Nem todos óculos protegem verdadeiramente os olhos. Aqueles com lentes falsificadas, além de não proteger dos raios ultravioletas, deixam a visão exposta à radiação, que pode comprometer a córnea, o cristalino e até a retina.

O ótico Carlos Edwin Teixeira Robinson, da Ótica Planeta, de Apucarana, explica que o uso de lentes falsificadas, tanto de grau quanto solar, pode levar ao desenvolvimento de várias doenças como catarata, por exemplo. 

O especialista comenta que a Academia Americana de Oftalmologia constatou que óculos de sol sem proteção contra os dois tipos mais nocivos da luz UV (UVA e UVB) podem realmente fazer mais mal aos olhos do que se estivesse simplesmente usando um boné. Se for um par de óculos pirata, este não bloqueará os raios UV. “Os óculos podem proporcionar um certo conforto relacionado a claridade inibindo a necessidade de pressionar os olhos, mas, em contrapartida, aumentam a exposição de raios UVA e UVB. Essa radiação afeta a conjuntiva, produzindo irritação e tumores”, alerta.

O especialista observa que o uso deste tipo de óculos pode ocasionar ainda ofuscamento, diminuir a nitidez e o contraste da visão, além de provocar dor de cabeça. “Para que isso ocorra não precisa usar lentes falsificadas por anos, mas uma semana na praia de sol intenso já pode causar sérios danos à visão”, diz. 

O mesmo problema é encontrado em óculos de grau com lentes falsificadas ou feitas de material de baixa qualidade. As lentes convencionais de grau também possuem filtro UV. “As deformações ocasionadas por materiais de baixa qualidade faz com que a passagem de luz seja disforme, que pode ocasionar dor de cabeça. Além disso, se a base ou curvatura não estiver correta, pode provocar ainda dioptria, que é o que nós chamamos de grau, além de outras degenerações”, explica.

A primeira maneira de garantir a saúde dos olhos, na avaliação do ótico, é exigir a nota fiscal do produto. “Todo material de qualidade tem nota fiscal. Também desconfie de produtos que estão com valores muito abaixo do mercado. Verifique ainda se a lente tem alguma mancha, porque às vezes é visível a olho nu”, diz.

As lentes dos óculos são as partes mais importante dos óculos, além de mais caras. “São necessários cálculos e tratamentos para que fique tudo perfeito. Então, não se iluda achando que um par de óculos de R$10 terá os mesmos cálculos e tratamentos de um de R$ 100. A partir desse valor já se consegue comprar um par óculos com os filtros necessários. Existem outros fatores que elevam o preço dos óculos, como grifes e marcas”, observa.

TROCA - Segundo o ótico, Carlos Edwin Teixeira Robinson, da Ótica Planeta, de Apucarana, as lentes de grau (quando o grau está estabilizado), devem ser trocadas a cada um ano. “Porque as lentes recebem tratamentos específicos que vão de imersão em produtos químicos a processos ionizados, como os filtros UVA e UVB. Por exemplo, as lentes transitions devem ser trocadas a cada dois anos. Após esse período, passam a demorar o dobro do tempo para escurecer ou clarear, dependendo do ambiente”, explica.

Quando as lentes riscam, o ideal também é trocar, porque a entrada da luz passa a ficar irregular. 

Já sobre a limpeza, o especialista indica usar produto específico para este fim, que não irá riscar. O ideal é sempre se informar na hora da compra como fazer a limpeza, porque alguns produtos podem ser abrasivos e reagir com os tratamentos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber