Mais lidas
Geral

Estado culpa fornecedoras por demora

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo Geraldo Alckmin (PSDB) diz que a demora pela entrega dos trens se deve às fornecedoras do contrato. Já a CAF não se manifestou sobre o caso, e a Hyundai diz que está trabalhando para entregar os trens.

Para o governo, que prometeu os trens para 2016, as duas indústrias contratadas encontraram dificuldades e, assim, atrasaram a produção.

"A CAF, infelizmente, tinha como prazo colocar o primeiro trem em operação em três meses, mas ela demorou 13 meses. A Hyundai é um problema maior ainda, pois ela se associou à Iesa, que quebrou. A grande dificuldade do contrato é colocar o trem em operação [aprová-los no teste]", disse Clodoaldo Pelissioni, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos.

Segundo o secretário, os testes nos trilhos são importantes para identificar falhas não verificáveis pela CPTM na fábrica das fornecedoras.

"Choveu dentro do trem e tivemos que trocar a vedação no período de testes", disse.

A Hyundai diz acreditar que se a estrutura para testes da CPTM fosse ampliada, seria possível a liberação de mais trens. A empresa afirma ainda ter investido sozinha R$ 100 milhões na construção de sua fábrica no Brasil. A CAF não comenta o contrato, alegando sigilo contratual.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber