Mais lidas
Geral

Com som pouco conhecido, Scalene representa 'pequenos' no Rock in Rio

.

AMANDA NOGUEIRA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Exceção à regra de escalação de veteranos para a abertura do palco Mundo, o quarteto brasiliense Scalene —que no palco vira quinteto com o músico Samyr Aissami— despertou a atenção de curiosos com seu rock energético nesta quinta-feira (21), no Rock in Rio.

"Tem muita gente", disse o vocalista e compositor Gustavo Bertoni, que vez ou outra agradecia a presença do fã clube da banda conhecida por ter sido finalista do programa "Superstar".

O grupo despejou um repertório autoral e desconhecido do grande público, como a gritada "Ilustres Desconhecidos" e a balada "Entrelaços", que levantou celulares acesos da plateia. Em "Legado", palmas acompanharam.

"Em momentos nebulosos do mundo e do Brasil, festivais como esses são importantes", afirmou o guitarrista Tomas Bertoni. "É uma honra trazer alegria e catarse pra vocês."

Para a jovem banda, não há dúvida da importância de ocupar o palco principal do festival —e, apesar de certo nervosismo, pode-se dizer que ela sobreviveu ao teste.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber