Mais lidas
Geral

Governo promete retomar operações das Forças Armadas no Rio

.

NICOLA PAMPLONA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Um mês depois da última atuação conjunta, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), anunciaram nesta quinta (21) a retomada das operações das Forças Armadas no Estado.

O anúncio se dá após dias de desentendimentos entre as duas partes, iniciados depois de um fim de semana de guerra em duas comunidades do Rio que culminou com a morte de pelo menos 11 pessoas. Em um pronunciamento conjunto, Jungmann disse que vai analisar pedido feito pela Secretaria de Segurança na quarta (20) para que as Forças Armadas ajudem no patrulhamento de 103 pontos críticos na região metropolitana.

Além disso, se comprometeu a negociar com a Procuradoria Geral da República, com a Polícia Federal e com a Justiça a criação de uma força-tarefa para ajudar a combater o crime organizado. "As operações conjuntas seguirão normalmente. Em breve, teremos notícias de novas operações", afirmou Jungmann. Pezão previu operações "na primeira quinzena do mês de outubro ou nos próximos dez dias".

A última operação conjunta entre as Forças Armadas e as tropas estaduais ocorreu no dia 21 de agosto. Depois disso, o ministro da Defesa chegou a questionar a "falta de planejamento" do governo estadual para novas parcerias. "Eu quero agradecer muito ao ministro Raul Jungmann. Afinamos a nossa viola, como se diz aqui", disse Pezão.

O governo do Rio quer ajuda no patrulhamento de vias expressas e de comunidades com potencial de conflito, como a Rocinha, na zona Sul, e o Juramento, na zona Oeste.

Na primeira, uma disputa entre grupos de traficantes no último domingo (17) terminou compelo menos três mortos —outra pessoa morreu em operação policial no dia seguinte. No Juramento, uma guerra de facções na sexta (15) terminou com sete mortos.

Jungmann disse que vai estudar com o governo federal proposta de trazer um programa com participação da área social do governo para complementar as ações de segurança pública.

ROCINHA

Nesta quinta, a polícia completou quatro dias de operações na Rocinha, na qual foram apreendidos dois fuzis, duas pistolas, cerca de 20 quilos de maconha e outras drogas. Um suspeito foi preso enquanto tentava fugir da comunidade para tratar de um ferimento a bala na axila.

A polícia diz ter identificado 12 suspeitos da invasão à comunidade, que contou com a participação de bandidos de outras favelas do Rio.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber