Mais lidas
Geral

EUA têm novo confronto após absolvição de policial que matou negro

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um protesto nos Estados Unidos terminou em confronto pela segunda noite consecutiva neste sábado (16), em Saint Louis, no Estado do Missouri, após a absolvição de um policial branco que matou um negro.

De acordo com a polícia norte-americana, a manifestação começou pacífica na Universidade Washington. Após a maior parte das pessoas dispensar, entretanto, manifestantes quebraram janelas de estabelecimentos comerciais e atiraram objetos nos policiais, que reagiram.

Nove pessoas foram detidas, segundo a polícia. A entidade não divulgou um número exato de manifestantes, mas disse que "centenas de pessoas" participaram do ato. Não há informações sobre feridos.

"Era um protesto pacífico", disse Jomar Jackson, 32. "Mas um grupo de pessoas veio perturbar".

Na sexta-feira (15), Saint Louis já havia sido palco de protesto e pelo menos 33 pessoas foram detidas e 11 policiais ficaram feridos durante confronto.

Manifestantes protestam contra a decisão em primeiro grau de um tribunal que absolveu o ex-policial Jason Stockley, 36, pela morte de Anthony Lamar Smith, 24, em 2011.

O ex-policial diz que atirou em Smith porque se sentiu ameaçado e que viu o jovem -suspeito de traficar drogas- segurar uma arma antes da perseguição começar. Mas o objeto não aparece em imagens gravadas por testemunhas.

A banda de rock U2 e o cantor Ed Sheeran cancelaram seus shows que fariam neste sábado e domingo, respectivamente, em Saint Louis, citando questões de segurança.

"Estou profundamente entristecido com o que aconteceu em Saint Louis e ter de cancelar o nosso show", disse o vocalista do U2, Bono Vox, em seu perfil no Instagram.

As manifestações acontecem em um momento em que questões raciais estão em evidência nos EUA. Em agosto, três pessoas morreram em Charlottesville, na Virgínia, durante embate entre um grupo da extrema direita e manifestantes antirracismo.

Em 2014, a morte de outro jovem negro, Michael Brown, deu início a uma série de manifestações em Saint Louis.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber