Mais lidas
Geral

Para evitar perda, governo prorroga até março oferta de vacina contra HPV

.

NATÁLIA CANCIAN

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Homens e mulheres de 15 a 26 anos poderão se vacinar contra o HPV até março de 2018 em parte dos municípios do país, segundo nova recomendação do Ministério da Saúde. A medida, porém, vale apenas para cidades que tiverem estoque de vacinas com data de validade até este prazo.

A extensão do prazo de vacinação para este público foi divulgada pela pasta nesta segunda-feira (11). Até então, a previsão era que as vacinas fossem ofertadas para esta faixa etária apenas até este mês.

Segundo o ministério, a prorrogação ocorre diante das baixas coberturas de vacinação entre adolescentes e da verificação de que ainda há municípios com doses disponíveis e próximas do vencimento, o que traz risco de perda de vacinas.

Com o fim destes estoques, no entanto, a vacina volta a ser indicada apenas para o público-alvo original, que são meninas de 9 a 14 anos, meninos de 11 a 13 anos, pessoas com HIV e Aids de 9 a 26 anos, transplantados e pacientes oncológicos.

Ao todo, cerca de 79 mil doses com validade até março de 2018 estão disponíveis nas centrais estaduais de Rondônia, Roraima, Tocantins, Rio de Janeiro e Mato Grosso, de acordo com o Ministério da Saúde. O número ofertado, no entanto, pode ser maior, já que podem haver doses extras já distribuídas aos municípios. A orientação é que interessados busquem informações sobre a possível disponibilidade nas unidades de saúde.

Além da oferta temporária, o esquema de vacinação também muda para quem estiver dentro do novo grupo ao qual a vacina é indicada.

Para a faixa etária de 15 a 26 anos, a orientação do Ministério da Saúde é o esquema vacinal com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses. Em nota, a pasta informa que, apesar de ser uma medida temporária para evitar o desperdício de vacinas, quem receber as doses terá as demais subsequentes garantidas no SUS.

Já o público para quem a vacina já era indicada continuará recebendo as vacinas em duas doses, com seis meses de intervalo.

A vacina contra o HPV é a principal forma de prevenção contra o câncer de colo de útero, quarta maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais.

COBERTURA

Em geral, as doses da vacina contra o HPV têm validade de três anos. Desde 2014, quando a vacina passou a ser ofertada no SUS, o Ministério da Saúde repassa doses aos Estados, que as distribui aos municípios.

Desde o início da aplicação da vacina, em 2014, já foram aplicadas cerca de 18 milhões de doses em meninas de 9 a 15 anos. A taxa de cobertura na primeira dose entre as meninas é de 89,9% do público-alvo. Já na segunda, de 59,7%.

Também foram vacinados 853 mil meninos de 12 a 13 anos entre janeiro e junho deste ano, o que corresponde a 23,6% do público-alvo. Em junho, a vacina foi ampliada também para meninos de 11 a 14 anos.

O ministério atribui os baixos índices de cobertura contra o HPV à dificuldade em atrair os adolescentes às unidades de saúde e a uma resistência desse grupo às vacinas. A pasta planeja retomar a parceria com as escolas para tentar aumentar os índices.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber