Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Criança baleada na cabeça em arrastão no Rio teve morte cerebral, diz família

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A família de Renan dos Santos Miranda, 8, baleado na cabeça neste domingo (3) durante um arrastão em Gramacho, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, informou no final da tarde desta segunda-feira (4) que a criança teve morte cerebral.

Mais cedo, a mãe do menino pediu justiça e um basta à violência. Luciene Souza dos Santos descreveu Renan como um menino feliz e alegre e que, apesar de ser muito novo, já tinha sonhos. "Isso não pode acontecer. Tem que haver justiça, isso tem que acabar. Meu filho saiu para passear, meu filho não saiu para receber uma bala na cabeça", desabafou Luciene em entrevista à "TV Globo".

Macedo disse que ele havia acabado de sair de casa com o pai quando foi atingido pelo disparo dentro do carro. "Ele estava a dois minutos de casa. Tinha acabado de sair para aproveitar o domingo de sol e fazer um passeio com o pai. Nilton [o pai] manobrou o carro ao perceber a ação dos bandidos, que revidaram com muitos tiros."

De acordo com a polícia, criminosos tentaram fechar a avenida Gomes Freire e abordaram diversos motoristas que estavam na região. Ao perceber a movimentação, o pai do menino manobrou o veículo e os bandidos efetuaram diversos disparos contra o carro.

Segundo familiares, ao menos cinco tiros atingiram o veículo. Renan estava no banco de trás e foi baleado na cabeça. A criança foi levada pelo próprio pai para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, também em Duque de Caxias. Segundo informou a família da criança, Renan sofreu nove paradas cardíacas.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber