Mais lidas
Geral

Tempestade tropical Harvey mata ao menos duas pessoas e inunda Texas

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pelo menos duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas nas enchentes causadas pela tempestade tropical Harvey em Houston, quarta maior cidade dos EUA.

Casas foram inundadas, estradas ficaram submersas e pessoas estavam presas em seus veículos. "É a maior tempestade dos últimos 50 anos", disse Greg Abbott, governador do Texas, Estado onde fica Houston.

O Serviço Nacional de Meteorologia divulgou um comunicado dizendo que a tempestade é "catastrófica". Mais de 3.000 soldados das guardas nacional e estadual foram enviados para ajudar no resgate e contenção de danos.

Além do contingente, 500 veículos e 14 aeronaves foram colocadas em serviço, segundo Abbott.

O número de condados declarados como áreas de desastre federal em decorrência do fenômeno subiu para 18. Em várias áreas no sudeste do Texas, a chuva se mantinha forte até a noite deste domingo (27), acompanhada de muito vento.

Um hospital público de Houston precisou ser esvaziado após as enchentes terem afetado seu fornecimento de energia.

O presidente americano, Donald Trump, vai para o Texas nesta terça-feira (29) para visitar os locais atingidos pela tempestade tropical.

Em uma rede social, Trump escreveu: "Até mesmo os especialistas disseram que nunca viram um como esse!"

No sábado (26) à noite, uma mulher morreu ao deixar o veículo no qual estava em meio a uma enchente, no condado de Harris. Ela foi encontrada por vizinhos a cerca de 30 metros do veículo.

Também neste sábado, um juiz do Texas confirmou uma outra morte em decorrência da tempestade tropical em Rockport. A vítima ficou presa em sua casa, onde ocorria um incêndio.

O número de mortos deve aumentar devido aos efeitos da tempestade, que deve durar até terça-feira (29), segundo as previsões.

Autoridades pediram que os moradores fiquem longe das ruas de Houston e de outras cidades do sudeste do Texas e que evitem estradas inundadas.

Harvey chegou na noite de sexta-feira (25) como um furacão da categoria 4 e desde então foi rebaixado para tempestade tropical, mas a chuva não parou. Mais de 635 milímetros caíram em algumas partes da cidade, e a tempestade deve fazer com que caiam entre 305 e 635 milímetros adicionais nos próximos dias, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia.

O volume total deve alcançar 1.270 milímetros em áreas costeiras do Texas até o final da semana, o equivalente à média de chuva esperada para um ano inteiro.

EMERGÊNCIA

O aeroporto intercontinental George Bush e o aeroporto William P. Hobby cancelaram todos os voos comerciais deste domingo. Algumas escolas do Texas anunciaram que ficarão fechadas até o dia 5 de setembro.

O prefeito de Houston, Sylvester Turner, disse que o departamento de emergência respondeu a mais de 2.000 ligações através do serviço 911.

Em entrevista coletiva neste domingo, o prefeito disse ter pedido que o centro de convenções George R. Brown fosse aberto para abrigar as pessoas que fugiam das inundações que atingiram a maior parte da cidade.

Samuel Peña, comandante dos bombeiros de Houston, afirmou que, desde a meia-noite de domingo, os bombeiros haviam respondido a mais de 2.500 chamadas de emergência e outras 1.000 aguardam atendimento.

O comandante informou que os bombeiros realizaram mais de 250 resgates, num período de três horas, de pessoas em veículos e presas na enchente. Mais de 82 mil residências estavam sem fornecimento de energia.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber