Mais lidas
Geral

Centésimo PM morto no Estado do Rio é enterrado na Baixada Fluminense

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O corpo do segundo sargento Fábio José Cavalcante e Sá, 39, foi enterrado neste domingo (27) em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele foi o centésimo policial militar a morrer de forma violenta no Rio desde o início do ano.

Sá foi baleado na frente do pai, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, na manhã do último sábado (26), enquanto estava de folga.

Com o colapso da segurança pública, o Rio teve aproximadamente um PM morto a cada dois dias neste ano.

Sem a presença de autoridades, Sá foi enterrado no cemitério Corte Oito. Seu pai, que presenciou o crime, disse à imprensa local que Sá foi executado por ser PM. "Os bandidos disseram 'mata logo que é polícia'", disse ele ao jornal "O Dia".

Sá pretendia visitar os pais, que têm uma loja de gesso na cidade. Mal havia desembarcado do carro quando foi abordado por um grupo de homens armados, que chegaram de carro, atirando contra ele.

O segundo sargento foi baleado por mais de dez tiros, entre eles, um de fuzil, na cabeça. De dentro da loja, seu pai assistiu à cena.

Sá chegou a ser levado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Nilo Peçanha, em Duque de Caxias, mas não resistiu.

Ele estava na PM havia 18 anos. Era lotado no 34º Batalhão da PM (Magé). Era casado e tinha um filho.

A PM trata o caso como latrocínio —Sá teria reagido a uma tentativa de assalto. A Polícia Civil, que investiga o caso por meio da Divisão de Homicídio da Baixada Fluminense, diz que ainda é cedo para dizer o que teria motivado a morte.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber