Mais lidas
Geral

Longa 'Como Nossos Pais', de Laís Bodanzky, vence Festival de Gramado

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O filme 'Como Nossos Pais', da diretora paulistana Laís Bodanzky, foi o principal vencedor da 45ª edição do Festival de Cinema de Gramado, encerrado na noite deste sábado (26).

Além do prêmio de melhor filme, "Como Nossos Pais", levou 5 outros Kikitos, entre os 16 que compunham as categorias dedicadas aos longas nacionais.

Laís Bodanzky foi escolhida melhor diretora, e Maria Ribeiro, melhor atriz pelo papel da protagonista, Rosa.

Paulo Vilhena, que faz seu marido, Dado, levou o prêmio de atuação masculina, e Clarisse Abujamra, a mãe de Rosa, de nome Clarice, o de atriz coadjuvante. O júri reconheceu ainda a montagem de Rodrigo Menecucci.

O filme de Laís Bodanzky, que, tem sua estreia prevista para o próximo dia 31, havia feito sua prémiere internacional no Festival de Berlim em fevereiro deste ano, colhendo elogios da imprensa estrangeira presente no evento alemão.

O roteiro, escrito por Bodanzky e seu marido, Luiz Bolognesi, trata dos conflitos entre Rosa e sua mãe após a revelação de que não é filha de Homero (Jorge Mautner), mas de um homem com quem Clarice teve um caso em Cuba.

Ainda entre os filmes de longa-metragem brasileiros, "As Duas Irenes" levou o prêmio de melhor filme do júri da crítica, melhor roteiro para Fábio Meira (que também dirige a produção) e melhor ator coadjuvante para Marco Ricca.

"Bio", de Carlos Gerbase foi escolhido o melhor segundo o júri popular. Gerbase, que dirige um elenco de 39 pessoas no filme, levou ainda um Prêmio Especial do Júri.

Paulo Betti e Eliane Giardini receberam a mesma honraria, pela contribuição à arte dramática no teatro, televisão e cinema brasileiros. "O Matador", o primeiro filme original Netflix produzido no Brasil levou para casa as estatuetas de melhor fotografia (Fabrício Tadeu) e melhor trilha (Ed Côrtes).

HERMANOS

Os argentinos dominaram a premiação na mostra estrangeira.

O Kikito de melhor filme na seção foi para "Sinfonía para Ana", de Virna Molina e Ernesto Ardito, que levou também o de melhor fotografia (Fernando Molina).

O melhor diretor foi Federico Godfrid, por "Pinamar" – Juan Grandinetti e Agustín Pardella, dupla de protagonistas do filme, dividiram o prêmio de atuação masculina.

"Pinamar" foi ainda considerado o melhor filme pelo júri da crítica. O popular escolheu um documentário, o uruguaio "Mirando al Cielo", de Guzmán García.

Entre os curtas-metragens, o melhor filme foi "A Gis", de Thiago Carvalhaes também eleito pelo júri popular. O júri da crítica premiou "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro, também vencedor do Prêmio Canal Brasil de Curtas.

O Prêmio Canadá 150 de Jovens Cineastas foi para Calí dos Anjos, diretor de "Tailor" -tanto diretor quanto o personagem que retrata são transexuais. O Prêmio Especial do Júri foi para "Cabelo Bom", de Swahili Vidal e Claudia Alves.

Veja abaixo a lista completa de premiados do 45º Festival de Cinema de Gramado.

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

Melhor Filme: "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky

Melhor Direção: Laís Bodanzky, por "Como Nossos Pais"

Melhor Atriz: Maria Ribeiro, por "Como Nossos Pais"

Melhor Ator: Paulo Vilhena, por "Como Nossos Pais"

Melhor Atriz Coadjuvante: Clarisse Abujamra, por "Como Nossos Pais"

Melhor Ator Coadjuvante: Marco Ricca, por "As Duas Irenes"

Melhor Roteiro: Fábio Meira, por "As Duas Irenes"

Melhor Fotografia: Fabrício Tadeu, por "O Matador"

Melhor Montagem: Rodrigo Menecucci, por "Como Nossos Pais"

Melhor Trilha Musical: Ed Côrtes, por "O Matador"

Melhor Direção de Arte: Fernanda Carlucci, por "As Duas Irenes"

Melhor Desenho de Som: Augusto Stern e Fernando Efron, por "Bio"

Melhor Filme - Júri Popular: "Bio", de Carlos Gerbase

Melhor Filme - Júri da Crítica: "As Duas Irenes", de Fabio Meira

Prêmio Especial do Júri: Carlos Gerbase, pela direção dos 39 atores e atrizes em "Bio"

Prêmio Especial do Júri - Troféu Cidade de Gramado: Paulo Betti e Eliane Giardini, pela contribuição à arte dramática no teatro, televisão e cinema brasileiros

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

Melhor Filme: "Sinfonia Para Ana", de Virna Molina e Ernesto Ardito

Melhor Direção: Federico Godfrid, por "Pinamar"

Melhor Atriz: Katerina D'Onofrio, por "La Ultima Tarde"

Melhor Ator: Juan Grandinetti e Agustín Pardella, por "Pinamar"

Melhor Roteiro: Joel Calero, por "La Ultima Tarde"

Melhor Fotografia: Fernando Molina, por "Sinfonia Para Ana"

Melhor Filme - Júri Popular: "Mirando al Cielo", de Guzman García

Melhor Filme - Júri da Crítica: "Pinamar", de Federico Godfrid

Prêmio Especial do Júri: "Los Niños", de Maite Alberdi

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

Melhor Filme: "A Gis", de Thiago Carvalhaes

Melhor Direção: Calí dos Anjos, por "Tailor"

Melhor Atriz: Sofia Brandão, por "O Espírito do Bosque"

Melhor Ator: Nando Cunha, por "Telentrega"

Melhor Roteiro: Carolina Markowicz, por "Postergados"

Melhor Fotografia: Pedro Rocha, por "Telentrega"

Melhor Montagem: Beatriz Pomar, por "A Gis"

Melhor Trilha Musical: Dênio de Paula, por "O Violeiro Fantasma"

Melhor Direção de Arte: Wesley Rodrigues, por "O Violeiro Fantasma"

Melhor Desenho de Som: Fernando Henna e Daniel Turini, por "Caminho dos Gigantes"

Melhor Filme - Júri Popular: "A Gis", de Thiago Carvalhaes

Melhor Filme - Júri da Crítica: "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro

Prêmio Canada 150 de Jovens Cineastas: Calí dos Anjos ("Tailor")

Prêmio Canal Brasil de Curtas: "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro

Prêmio Especial do Júri: "Cabelo Bom", de Swahili Vidal e Claudia Alves

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber