Mais lidas
Geral

James Cameron diz que 'Mulher-Maravilha' é um retrocesso

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O diretor James Cameron afirmou que o filme "Mulher-Maravilha" é um retrocesso e que a heroína Sarah Connor, da saga "Exterminador do Futuro", dirigida por ele, é um melhor exemplo de ícone feminista.

"Todas as parabenizações que Hollywood tem feito sobre 'Mulher-Maravilha' foram tão equivocadas. Ela é um ícone objetificado, é apenas uma Hollywood masculinizada fazendo o que sempre fez", disse Cameron em entrevista ao "The Guardian".

"Não estou dizendo que não gostei do filme, mas, para mim, foi um retrocesso. Sarah Connor não era um ícone de beleza. Ela era forte, perturbada, uma mãe terrível, e conseguiu ganhar respeito do público através da pura coragem. Para mim, [o benefício de personagens como Sarah] é tão óbvio. Quer dizer, metade do público é feminino."

Ao ser questionado sobre a razão para o cinema não possuir personagens femininas fortes, Cameron não trouxe respostas.

"Há muitas mulheres poderosas em Hollywood, elas conseguem orientar e moldar como os filmes são feitos. Eu não posso explicar isso. Quantas vezes tenho que demonstrar a mesma coisa? Sinto que estou gritando em um túnel de vento."

Patty Jenkins, diretora de "Mulher-Maravilha", respondeu às críticas do cineasta sobre seu filme. "A incapacidade de James Cameron entender o que 'Mulher-Maravilha' é e o que representa ao redor do mundo não é surpreendente pois, apesar de ele ser um grande cineasta, ele não é uma mulher", disse ela, em um post no Twitter.

"Se as mulheres sempre tiverem que ser frias, duras e problemáticas para serem fortes, nós não estaremos livres para sermos multidimensionais."

A diretora afirmou que não existe visão certa ou errada de uma mulher poderosa, e que as mulheres que fizeram o filme se tornar um sucesso de audiência podem escolher seus próprios ícones.

Até agora, "Mulher-Maravilha" ultrapassou US$ 700 milhões de arrecadação mundial. O longa se tornou a maior bilheteria no mundo de um filme com atores dirigido por uma mulher.

A sequência do filme da heroína chega aos cinemas americanos em 13 de dezembro de 2019. Gal Gadot, intérprete de Diana Prince, voltará a viver a protagonista.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber