Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Herdeiro da Samsung é condenado a cinco anos de prisão na Coreia do Sul

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bilionário herdeiro da gigante de tecnologia Samsung, Lee Jae-yong, 49, foi condenado a cinco anos de prisão nesta sexta-feira (25) após um escândalo de corrupção na Coreia do Sul.

O ex-vice-presidente da companhia aguardava julgamento na prisão desde 16 de fevereiro, quando foi detido sob a acusação de doar US$ 55 milhões a Choi Soon-sil, amiga da ex-presidente Park Geun-hye, em troca da aprovação da fusão de duas divisões.

O tribunal considerou que o pagamento tinha como objetivo obter o apoio do governo a uma fusão de duas filiais da Samsung em 2015, uma transação considerada crucial para a transferência de poder na empresa a Lee após o problema cardíaco sofrido por seu pai em 2014.

A ex-presidente Park sofreu impeachment em março deste ano.

Lee também foi considerado culpado por esconder bens no exterior, fraude e perjúrio. Nesta sexta, ele chegou ao tribunal do distrito central de Seul algemado.

"Esse caso é uma questão de Lee Jae-yong e executivos do Grupo Samsung, que estavam se preparando constantemente para a sucessão de Lee... subornando a presidente", disse o juiz do Tribunal Distrital Central de Seul, Kim Jin-dong.

O magistrado disse que, como o herdeiro aparente do grupo, Lee "estava na posição de se beneficiar mais" de qualquer favor político para a Samsung.

Os advogados de Lee dizem que o empresário é inocente e que irão entrar com recurso na Justiça.

O caso deverá ser decidido em definitivo apenas no próximo ano, na Suprema Corte do país.

Outros quatro executivos da Samsung também foram declarados culpados e condenados a penas de até quatro anos de prisão.

A condenação de Lee Jae-Yong pode deixar a Samsung sem comando por alguns anos e afetar a tomada de decisões importantes para o desenvolvimento da empresa.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber