Mais lidas
Geral

Maduro pede à Interpol captura de procuradora-geral destituída

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou que pedirá à Interpol um alerta vermelho para a captura da ex-procuradora-geral Luisa Ortega Díaz e seu marido, o deputado Germán Ferrer, que deixaram o território venezuelano e estavam em Bogotá desde de sexta-feira (18).

"Diga-me com quem andas e te direi quem és", declarou Maduro ao ser informado por uma repórter da viagem de Ortega ao Brasil durante uma coletiva para a imprensa internacional na tarde de hoje (22). Afirmando que a ex-procuradora estava se aliando à "oligarquia colombiana" e aos "golpistas brasileiros", o presidente disse nunca ter imaginado "uma traição tão grande".

"São pessoas que estão envolvidas em delitos graves na Venezuela", justificou Maduro.

A vinda de Ortega ao Brasil foi informada pela agência colombiana de migração em comunicado oficial na tarde de hoje. O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse na segunda-feira (21) que dará asilo a Ortega caso ela solicite.

Luísa Ortega foi destituída da Procuradoria-Geral pela Assembleia Constituinte no dia 5 agosto. Na véspera da fuga da semana passada, o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) havia decretado a prisão de Ferrer, acusado de liderar uma rede de extorsão a empresários. Tanto a Constituinte quanto o Tribunal são controlados pelo governo chavista.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber