Mais lidas
Geral

ATUALIZADA - Guardas Municipais são baleados em frente à escola na zona leste de SP

.

MARTHA ALVES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois guardas-civis metropolitanos foram baleados em frente à uma escola municipal, na região de Arthur Alvim, zona leste de São Paulo, por volta das 19h desta terça-feira (8). O crime ocorreu no horário de saída dos estudantes.

Segundo a GCM (Guarda Civil Metropolitana), três agentes faziam a ronda escolar no entorno da Escola Municipal de Ensino Fundamental Prefeito José Carlos de Figueiredo Ferraz, na rua Alexander Bain. Ao menos quatro homens armados se aproximaram e atiraram contra os GCMs, que revidaram.

Na troca de tiros, dois dos três guardas foram baleados. A GCM Mirian Pereira foi baleada na boca e no braço e o guarda Izamar Aparecido foi atingido no abdômen, mas o tiro não conseguiu ultrapassar o colete à prova de balas. Nenhum estudante ou pedestre foi baleado.

Os guardas municipais foram levados ao pronto-socorro Nhocuné e Ermelino Matarazzo. A GCM informou que o estado de saúde deles é estável e não correm risco de morte.

Os atiradores fugiram sem roubar nada dos guardas municipais e até a madrugada desta quarta-feira (9) nenhum suspeito tinha sido preso. A Guarda Civil Metropolitana não soube informar o que teria motivado o crime.

O caso será investigado pelo 24º DP (Ponte Rasa).

OUTRO CASO

Em maio, outro guarda-civil metropolitano foi morto a tiros também em frente à Escola Municipal Prof. Eliza Mara Torres, na região de Lajeado, também na zona leste da capital paulista. Um adolescente de 16 anos foi detido.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, uma funcionária da escola acionou a GCM (Guarda Civil Metropolitana) por conta de uma confusão que estaria ocorrendo do lado de fora da unidade.

Os guardas-civis conversavam com o grupo de jovens que estava no local, quando duas pessoas armadas os abordaram por trás.

Segundo a polícia, houve troca de tiros e o guarda-civil Marcos Roberto de Oliveira, 49, foi atingido por quatro deles, sendo um na cabeça. Ele foi encaminhado para o pronto-socorro do Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, mas não resistiu.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o garoto confessou que estava armado e, na companhia do irmão, de 21 anos, teria atacado os guardas para roubar suas armas. Ele foi detido e encaminhado ao Hospital Tide Setúbal. Já o irmão do jovem e a arma utilizada no crime não foram localizados.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber