Mais lidas
Geral

Mentor de maior furto a banco do país é baleado em tentativa de fuga no CE

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O mentor do mega-assalto ao Banco Central de Fortaleza (CE), em 2005, foi baleado na madrugada desta terça-feira (8), ao tentar ser resgatado da penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, localizada em Pacatuba, cidade da região metropolitana da capital cearense.

Antônio Jussivan Alves, mais conhecido como Alemão, foi atingido no abdômen durante troca de tiros com agentes penitenciários no momento em que tentava pular o muro da unidade prisional. Um segundo preso, ainda não identificado, também foi baleado.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Ceará, nenhum preso fugiu. Alemão e o segundo detento baleado foram levados para atendimento clínico no Instituto José Frota, onde passaram por cirurgia na manhã desta terça e, segundo a secretaria que administra o sistema prisional do Estado, ambos não correm risco de morrer.

O hospital, considerado um dos maiores centros de emergência de Fortaleza, recebeu reforço de sua segurança com a chegada dos detentos.

A Polícia Civil abriu uma investigação para apurar o plano de resgate e identificar outros suspeitos na ação criminosa. Uma leva de policiais militares também se deslocou para a unidade onde Alemão estava preso para reforçar a segurança do local.

Alemão cumpre prisão por diversos crimes, entre eles, lavagem de dinheiro, furto, formação de quadrilha e uso de documentos falsos que somados chegavam a mais de cem anos de prisão.

Em 2008, foi sentenciado a 49 anos e dois meses em primeira instância, mas teve a condenação reformada para 35 anos e 10 meses após decisão proferida pelo TRF (Tribunal Regional Federal) da 5ª Região, no Recife.

O TRF da 5ª Região também revogou neste ano outra pena de Alemão pelo crime de lavagem de dinheiro que passava de 80 anos de prisão.

FURTO AO BC

O furto à sede do BC em Fortaleza ocorreu entre os dias 5 e 6 de agosto de 2005 e é considerado o maior registrado a um banco na história recente do Brasil. Foram levados, ao todo, R$ 164,8 milhões em cédulas de R$ 50 que somavam aproximadamente 3,5 toneladas.

Os ladrões surpreenderam a polícia por sua engenhosidade. Eles invadiram a caixa-forte do banco por meio de um túnel cavado a partir de uma casa da região. O imóvel foi reformado e as escavações ocorriam sob a fachada de uma empresa de gramas sintéticas, o que justificava a saída de terra.

O túnel usado tinha cerca de 80 metros de extensão e era revestido de madeira e lona plástica. Ele contava ainda com sistemas de iluminação elétrica e ventilação. Quando atingiram a caixa-forte, os ladrões ainda perfuraram o piso de 1,1 metro de espessura.

A ação cinematográfica do bando foi parar nos cinemas em 2011. O filme "Assalto ao Banco Central", que contou os bastidores da ação criminosa, foi dirigido por Marcos Paulo (1951-2012).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber