Mais lidas
Geral

Temer nega espaço para 'alternativas não democráticas na América do Sul'

.

DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF(FOLHAPRESS) - O presidente Michel Temer divulgou neste domingo (6) nas redes sociais um vídeo de pouco mais de dois minutos em que trata da decisão do Mercosul de suspender a Venezuela. Essa é a sanção máxima a um país que deixa de respeitar a ordem democrática.

"A situação naquele país vizinho vem se deteriorando ao longo do tempo. Prisões políticas, a repressão a manifestações que já resultaram em mais de uma centena de mortos, esvaziamento dos poderes do Legislativo, a convocação de assembleia constituinte tal como foi feita. Todos esses são elementos que nos causam crescente preocupação", afirmou Temer no vídeo.

Chanceleres dos países fundadores do Mercosul decidiram por unanimidade suspender a Venezuela do bloco em reunião em São Paulo neste sábado (5), um dia depois à polêmica instalação da Assembleia Constituinte em Caracas.

"Não há mais espaço para alternativas não democráticas na América do Sul, daí a decisão tomada", disse o presidente.

"Estamos e continuaremos ao lado do povo venezuelano. Estamos e continuaremos ao lado das liberdades de expressão e manifestação, do princípio da separação dos Poderes, dos direitos humanos e da democracia", afirmou Temer.

O presidente brasileiro disse ainda que, se houver mudança de postura da ditadura de Nicolás Maduro, a Venezuela pode ser reinserida no Mercosul.

"Esperamos que a Venezuela encontre o caminho para a recomposição da ordem democrática, do respeito à diversidade de visões e posições. Queremos uma Venezuela que, de volta à democracia, possa voltar também ao Mercosul, onde será recebida de braços abertos", disse Michel Temer, comprometendo-se a "acompanhar com atenção os desdobramentos" da situação naquele país.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber